O namoro já não é de agora, mas só recentemente começou a chamar a atenção dos lisboetas e dos turistas que visitam a capital. O pastel de bacalhau e o queijo da Serra da Estrela enrolaram-se e até já há uma loja na Baixa exclusivamente dedicada à iguaria. Quem não está pelos ajustes é Maria de Lourdes Modesto, figura maior da gastronomia nacional, que escreveu um texto onde classifica a relação como uma ” verdadeira obscenidade”.

O texto, que está a ser replicado por diversos blogues desde o fim de semana, segue já abaixo, e consiste num apelo que Maria de Lourdes Modesto gostaria de ver atendido, como disse ao Observador esta segunda-feira.

Em defesa do  Pas­tel de baca­lhau e do queijo Serra da Estrela

“Levan­tei os olhos, e deparo com uma ver­da­deira obs­ce­ni­dade no ecrã do meu tele­vi­sor: um pas­tel de baca­lhau a esvair-se em queijo Serra da Estrela. Não pode vir mais a pro­pó­sito a expres­são: “com uma caja­dada matar dois coe­lhos”. Duas das mais que­ri­das e con­se­gui­das espe­ci­fi­ci­da­des da nossa gas­tro­no­mia, numa por­no­grá­fica e ridí­cula figura! Julgo que vi, e foi-me con­fir­mado, que a ideia seria do Turismo de Por­tu­gal. Cha­mar a aten­ção para o nosso reca­tado País com aquela obs­cena ima­gem, parece-me obra do diabo, quiçá, do Estado Islâmico.

O queijo Serra da Estrela já está habi­tu­ado a estas dia­bru­ras, o que me leva a pen­sar que, pes­soas com res­pon­sa­bi­li­da­des,  nunca o conhe­ce­ram na sua pujança: maduro e cor­tado à fatia; mas o ino­cente pas­tel de baca­lhau, Senho­res !Porquê?.

Não des­co­nheço que as auto­ri­da­des, por deses­pero da popu­la­ção, estão muito pre­o­cu­pa­das com os tol­dos que abri­gam a refe­rida aber­ra­ção, mas… e na Cul­tura, não há nin­guém com papi­las sau­dá­veis, bom gosto e que saiba que o pas­tel de baca­lhau é uma das joias mais per­fei­tas e mais que­ri­das da nossa gas­tro­no­mia popu­lar? Não foi a nossa gas­tro­no­mia ele­vada a Patri­mó­nio Cultural?

Nin­guém com poder toma conta “disto”?”

Os pastéis de bacalhau com queijo da Serra, invenção do Museu da Cerveja, na Praça do Comércio, também podem ser comidos na Casa Por­tu­guesa do Pas­tel de Baca­lhau, na Rua Augusta, a 3,75 euros cada.