A reunião que pretende discutir o problema da Síria e que junta os diplomatas russo e norte-americano, Serguei Lavrov e John Kerry, respetivamente, e ainda os diplomatas da Arábia Saudita e da Turquia, acontece três dias depois depois de uma visita surpresa a Moscovo do Presidente sírio, Bashar al-Assad, na que foi a primeira deslocação oficial do líder sírio desde o início da guerra civil, em março de 2011.

Os preparativos do encontro entre o ministro russo, o secretário de Estado norte-americano e os chefes da diplomacia saudita e turca [Adel al-Jubeir e Feridun Sinirlioglu, respetivamente] foram discutidos na quarta-feira durante uma conversa telefónica entre Lavrov e Kerry, indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, num comunicado.

Serguei Lavrov propôs entretanto organizar “no mesmo dia, no mesmo lugar, uma reunião do Quarteto para o Médio Oriente”, composto pelos Estados Unidos, Rússia, União Europeia (UE) e Nações Unidas.

O Quarteto para o Médio Oriente foi constituído em 2002 com o objetivo de assumir um papel de mediador no processo de paz israelo-palestiniano. Uma tarefa que tem desempenhado até agora com pouco sucesso.

Segundo a diplomacia russa, a proposta de Moscovo teve em conta “a situação extremamente tensa nas relações entre palestinianos e israelitas, especialmente em redor dos lugares sagrados em Jerusalém”.