A seguradora Tranquilidade, detida pelo fundo de investimento americano Apollo, terá colocado à venda vários imóveis, incluindo a sede na Av. da Liberdade. A informação está a ser avançada pela agência Bloomberg, que cita fontes com conhecimento do assunto.

O património imobiliário colocado no mercado está avaliado em 140 milhões de euros, incluindo imóveis comerciais e residenciais. As propostas de compra terão sido já entregues na sexta-feira passada.

Fonte oficial da Tranquilidade adiantou entretanto que a seguradora está a “analisar oportunidades de otimização do seu portfolio imobiliário, sem que neste momento qualquer decisão ainda tenha sido tomada em relação a ativos imobiliários específicos”.

Esta análise prende-se com as novas exigências impostas pelo regime de solvência II, que obrigam as seguradoras a canalizar mais capital para investimentos em ações e património imobiliário. Logo, acrescenta a mesma fonte, “qualquer gestão prudente deve ajustar o seu portfolio para ter os ativos mais adequados ao novo regime de solvência II”. A Tranquilidade acrescenta ainda que para se manter uma referência ao nível de rácios de solvência tem de reavaliar continuamente o seu portfolio de investimentos, para assegurar a solidez do seu balanço.

O património imobiliário da Tranquilidade foi acumulado quando a seguradora era detida pelo Grupo Espírito Santo (GES) que tinha uma forte presença neste mercado. Com a insolvência das holdings do GES, em particular da Espírito Santo Financial Group, e a resolução do Banco Espírito Santo, a Tranquilidade passou para o Novo Banco e foi vendida no final de 2014 ao fundo de investimento americano Apollo.

O negócio envolveu a recapitalização da seguradora, cuja situação financeira foi afetada por perdas resultantes dos investimentos realizados em títulos do acionista GES. Menos de dois anos depois da mudança de acionista, a Tranquilidade avança para a venda do património imobiliário.