As autoridades argentinas detiveram esta quinta-feira, dia 19 de maio, em Buenos Aires um homem, de nacionalidade brasileira, em resposta a um pedido da Polícia Judiciária portuguesa. Esta diligência foi efetuada no quadro da operação Rota Atlântico, que levou à detenção em Portugal do empresário José Veiga, do advogado Paulo Santana Lopes e do ex-presidente do Benfica, Manuel Damásio.

Em comunicado, a PJ esclarece que a iniciativa das forças de segurança argentinas surge na sequência de uma mandado de detenção internacional emitido pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC). O detido é diretor financeiro da Asperbas, empresa de tubos de PVC e polietileno e aguarda-se a sua extradição para Portugal. Esteve envolvido o Gabinete Nacional da Interpol da Polícia Judiciária.

Esta inquérito investiga suspeitas de crimes de corrupção ativa no comércio internacional, branqueamento de capitais, tráfico de influências, participação económica em negócio e fraude fiscal qualificada. Os contratos obtidos no Congo Brazaville e a suspeita de cobrança de comissões, estão sob investigação. José Veiga era diretor-geral da Asperbras na República do Congo. O empresário conhecido pelos negócios no mundo de futebol foi colocado em liberdade com termo de identidade e residência.