O fabricante americano de veículos eléctricos já possui a maior rede de carga do mundo, contando actualmente com cerca de 11.400 superchargers, divididos por 1.390 estações de carga, cinco das quais já operacionais em Portugal, nomeadamente em Vila Real, Fátima, Guarda, Alcácer do Sal e Montemor-o-Novo, aguardando-se para breve a abertura de postos em Lagos, Faro, Marinha Grande, Castelo Branco e Braga.

Além de ter a maior rede de postos de carregamento de baterias, a Tesla possui a mais potente, com os superchargers a funcionarem a uma potência de 120 kW, quando a rede nacional de postos de carga rápidos trabalha a 50 kW e a mais potente europeia, a Ionity, ainda a ser implantada, alimenta os acumuladores até 150 kW, tendo previsto atingir 350 kW quando existirem veículos que aceitem tal potência, caso dos Porsche Taycan e Audi e-tron GT, muito provavelmente não antes do início de 2020.

A estas duas vantagens importantes, a Tesla junta mais outra, que consiste no preço a que comercializa a sua energia, largamente abaixo dos valores praticados pela concorrência, com potência similar, sendo ainda gratuita para a maioria dos clientes dos Model S e X.

Elon Musk anunciou agora que pretende atingir 23.000 superchargers até final de 2019, o que significa praticamente duplicar a oferta e cobrir entre 95% e 100% da área dos seus clientes activos. E, como se isto não bastasse, revelou ainda que esses superchargers serão da terceira geração, os V3, que verão a sua potência aumentar significativamente, não sendo evidente ainda para quanto.

Musk já mencionou no passado que pretendia duplicar a sua potência, passando de 120 kW para 250 kW, mas recentemente trocou umas mensagens irónicas em relação aos postos de carga da Ionity, que podem chegar aos 350 kW, levando a crer que a Tesla pretenderá acompanhar este valor.

Aparentemente, o dobro da potência está garantido, restando saber até onde vai a Tesla, uma vez que vai ter de acomodar o Semi e o Roadster, cuja necessidade de energia vai ser ainda maior e a uma potência superior.