Venezuela

Papa Francisco disponível para mediar conflito político na Venezuela

O Papa Francisco confirmou ter recebido uma carta de Maduro. Ainda não a leu, mas diz-se disponível para mediar a crise política venezuelana. Com uma condição: os dois lados têm de pedir ajuda.

O Papa Francisco falou sobre a situação da Venezuela no avião entre Abu Dhabi e Roma

AFP/Getty Images

O Papa Francisco afirmou esta terça-feira que o Vaticano está disponível para tentar resolver a crise política na Venezuela se as duas partes do conflito assim o desejarem. Após confirmar que Nicolás Maduro lhe tinha enviado uma carta a pedir mediação na guerra, o líder da Igreja Católica admitiu que pode intervir em prol da paz no país: “Vou ler a carta e ver o que pode ser feito, mas a condição inicial é que ambos os lados peçam por ela [a mediação]. Nós estamos à disposição”.

A tomada de posição do Papa Francisco foi declarada em conversa com os jornalistas a bordo do avião que o leva de regresso a Itália após a histórica viagem aos Emirados Árabes Unidos. De acordo com o sumo pontífice, o Vaticano pode ajudar a restabelecer a paz na Venezuela, mas só intervém depois de postas em prática “medidas preliminares para tentar aproximar” as duas partes do conflito.

No entanto, o pedido de ajuda enviado por Maduro ao Papa Francisco não é inocente, acreditam os especialistas, segundo a agência Reuters. A intervenção de outras entidades na tentativa de motivar um diálogo entre o ditador e os opositores, incluindo uma tentativa por parte do Vaticano, nunca chegou a bom porto. E a carta enviada por Maduro ao sumo pontífice pode servir apenas para “controlar os protestos e comprar tempo”, dizem as fontes da agência.

Ainda esta segunda-feira, numa entrevista ao canal de televisão italiano SkyTG24, Nicolás Maduro revelou que tinha enviado uma carta ao Papa Francisco acerca do conflito na Venezuela: “Enviei uma carta ao Papa Francisco. Disse-lhe que estou a serviço da causa de Cristo (…) e, nesse espírito, pedi a sua ajuda no processo de facilitação e de reforço do diálogo”. E acrescentou: “Pedi ao Papa para fazer os seus maiores esforços, para nos ajudar no caminho do diálogo. Espero receber uma resposta positiva”.

Nesse dia, o Papa estava numa reunião internacional inter-religiosa nos Emirados Árabes Unidos. Entretanto, vários países europeus — incluindo Portugal — também reconheceram esta segunda-feira o opositor e líder da Assembleia Nacional Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, mas deram-lhe o dever de marcar eleições democráticas em breve. A decisão levou Maduro a pedir à União Europeia para “não ser arrastada pelas loucuras de Donald Trump”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Política

A protecção da família em Portugal

Luiz Cabral de Moncada

A família, enquanto célula principal da sociedade e berço da moral, como bem se sabe na Calábria, está mais garantida do que nunca. Nunca será esquecida pelos partidos quando no poder político.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)