A criação de um reator nuclear caseiro parece não ser uma conquista rara, mas o feito ganha contornos surpreendentes se o autor da experiência em causa for uma criança de 12 anos. Foi o que aconteceu com Jackson Oswalt, que, em janeiro de 2018, garantia aos colegas que tinha acabado de criar uma reação em cadeia a partir de um quarto em casa dos pais.

Segundo explica o ABC, a fissão conseguida pelo jovem não é igual à que é criada pelas centrais nucleares que conhecemos — nas quais se dá a divisão de um átomo. Em vez disso, trata-se, sim, de uma versão low cost, “que esmaga átomos para formar átomos mais pesados”.

Como explica o diário espanhol, o processo conseguido por Oswalt é “relativamente simples” e pode ser feito em casa. Ainda assim, não significa que o jovem, ou qualquer outra pessoa, possa criar uma bomba ou uma catástrofe radioativa.

Isto porque, apesar de produzir alguma radiação, o reator nuclear construído por Oswalt gera uma fusão em escala muito pequena para ser considerada perigosa, por isso não será prejudicial, explica o ABC.

O equipamento utilizado pelo rapaz norte-americano requer 50 mil volts de eletricidade e estará estimado em cerca de 10 mil dólares (cerca de 8.800 euros). Segundo o The Guardian, Oswalt conseguiu as peças através da empresa online eBay.

De acordo com a associação Open Source Fusor Research Consortium, Oswalt, agora com 14 anos, torna-se assim na pessoa mais jovem a conseguir este feito. Ainda assim, a experiência de Oswalt ainda precisa de ser verificada por uma organização oficial para que receba essa distinção.

Até aqui, a pessoa mais jovem a conseguir uma reação idêntica foi Taylor Wilson, que testou uma reação em cadeia aos 14 anos.