Exposições

Expansão da FIL em Lisboa prevê “quase triplicar área expositiva” em investimento de 150 milhões de euros

A expansão da Feira Internacional de Lisboa prevê que "a área expositiva quase triplique", para cerca de 111.000 metros quadrados, nos próximos 10 anos com um investimento de 150 milhões de euros.

INÁCIO ROSA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A expansão da Feira Internacional de Lisboa (FIL) prevê que “a área expositiva quase triplique”, para cerca de 111.000 metros quadrados, nos próximos 10 anos, num investimento global superior a 150 milhões de euros, anunciou a Fundação AIP.

No âmbito da sessão comemorativa dos 20 anos das instalações da FIL — Centro de Exposições e Congressos de Lisboa, no Parque das Nações, o presidente da Fundação AIP, Jorge Rocha de Matos, disse que o plano de ampliação das atuais instalações visa “criar condições para proporcionar ao país uma infraestrutura que possa acolher mais e maiores eventos de âmbito nacional e internacional”.

Além de quase triplicar a área expositiva, o plano de expansão da FIL, que será realizado em fases durante os “próximos 10 anos”, poderá “incluir a construção de um novo hotel, da responsabilidade de outro investidor”, avançou a Fundação AIP, que promove as iniciativas realizadas na FIL.

“Numa primeira fase do plano, que se prevê implementada em 2020, a estratégia consiste em fechar o espaço de ligação entre os quatro pavilhões, bem como a expansão do Pavilhão 4, aumentando a área de exposição para 58.000 metros quadrados, o que permitirá potenciar eventos que já decorrem na FIL”, indicou a mesma entidade, que tem como missão o desenvolvimento das atividades das empresas portuguesas, contribuindo para o crescimento da economia nacional.

Ainda na fase inicial, “ampliando a área expositiva para 78.000 metros quadrados, está também prevista a construção de um edifício longitudinal aos quatro pavilhões, a um nível superior por cima da atual área técnica e do parque de cargas e descargas, uma estrutura polivalente para exposições, salas de reunião e sessões paralelas, fundamentais para a futura atração de grandes congressos e eventos internacionais”, segundo a informação avançada pela Fundação AIP, num comunicado distribuído aos jornalistas na sessão comemorativa dos 20 anos das instalações da FIL no Parque das Nações.

De acordo com a Fundação AIP, a segunda fase do projeto de expansão da FIL incluirá a construção de um novo edifício, que albergará um auditório para 5.000 pessoas, dois pavilhões de grandes dimensões, assim como salas de reuniões e instalações subterrâneas de suporte à realização de grandes eventos, permitindo alcançar a área expositiva final de 111.000 metros quadrados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)