As redes 5G estão quase a chegar ao Reino Unido, à semelhança do que já aconteceu na Coreia do Sul e Estados Unidos da América. Contudo, apesar de o nome Huawei estar estritamente ligado à nova tecnologia, duas das principais operadoras britânicas — a EE e a Vodafone — não vão disponibilizar telemóveis da empresa chinesa, avançou o Financial Times e o The Verge. A medida surge depois de a Google ter cessado as relações formais com a Huawei, o que pôs em causa o futuro do sistema operativo Android nos aparelhos da marca.

Com o lançamento da nova infraestrutura de rede no Reino Unido, a EE e a Vodafone iam vender o Huawei Mate 20 X 5G, um dos primeiros telemóveis 5G que foram anunciados e o primeiro equipamento que a empresa chinesa lançou com esta capacidade. Em declarações, um representante da Vodafone britânica disse: “O aparelho 5G da Huawei ainda tem de receber as certificações necessárias”.

A EE, que é detida pelo grupo BT, uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo, disse que não vai lançar o telemóvel 5G da Huawei, porque não pode garantir aos consumidores que vão ter uma utilização a longo prazo. “Até termos a informação e confiança que nos possa dar certeza a longo prazo (…) suspendemos o lançamento deste dispositivo”, disse Marc Allera, presidente executivo das marcas de consumo do grupo BT.

No início desta semana, várias empresas norte-americanas, como as fabricantes de chips Intel, Qualcomm, Xilinx e Broadcom, anunciaram a suspensão de entregas à Huawei devido ao bloqueio imposto pelo executivo de Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América, no início desta semana. Ao colocar a Huawei numa espécie de “lista negra”, a empresa ficou impossibilitada de continuar acordos que tinha com empresas norte-americanas, o que já está a dificultar a expansão na empresa na disponibilização de infraestruturas 5G e noutros mercados, como o dos smartphones.

Estados Unidos dão três meses às empresas para se adaptarem às sanções à Huawei

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Huawei é atualmente,uma das principais empresas a disponibilizar a tecnologia necessária para a construção de infrasestruturas 5G e a segunda maior fabricante de smartphones do mundo. Segundo o fundador da empresa, “nem daqui a dois ou três anos” outras empresas vão conseguir competir com a Huawei quanto ao 5G. A empresa chinesa já é responsável por muitos aparelhos relativos às infraestruturas de rede 4G em vários países, sendo um dos parceiros das três operadoras de telecomunicações em Portugal.

5G em Portugal. Guerra fria dos EUA com a Huawei não assusta a NOS

A Huawei é, neste momento, a empresa que vende mais smartphones em Portugal. Até agora, as operadoras portuguesas têm mantido a confiança na empresa chinesa. Contudo, os Estados Unidos da América, que afirmam que a Huawei é um perigo para a segurança do Ocidente, já deixaram a mensagem a Portugal: se o país fizer parcerias com empresas chinesas, a relação com os norte-americanos “vai mudar”.

EUA endurece posição: relação com a Huawei afetará partilha de informação secreta com Portugal