A organização do Salão de Genebra “aguentou” até mais não poder, mas foi forçada a cancelar este que é um dos maiores eventos realizados em solo europeu dedicado ao automóvel, com cobertura mediática mundial. Conforme já aqui tínhamos noticiado, a realização da próxima edição do certame estaria em risco devido ao surto de coronavírus, mas os organizadores sempre se manifestaram relutantes em cancelar a feira, onde esperavam receber 600 mil visitantes, com o argumento de que implementariam um plano higiénico-sanitário ajustável em tempo real.

Contudo, os mais recentes desenvolvimentos (negativos) associados aos casos registados do Covid-19 em Itália (grande fonte de visitantes) e na própria Suíça não deixaram outra alternativa se não anular o evento, cujas portas estariam abertas ao público entre os dias 5 e 15 de Março. Mas isto só depois de as autoridades do país tomarem a iniciativa, o que deverá proteger a organização (Palexpo) do salão de eventuais processos por danos e perdas, tanto em relação aos expositores como aos visitantes que já tinham adquirido os bilhetes e que vão ser ressarcidos.

Em comunicado, a Palexpo anuncia que as medidas impostas pelas autoridades suíças devido ao coronavírus (Covid-19) obrigaram a organização a cancelar o Salão de Genebra, por o Governo ter proibido todo o tipo de eventos e concentrações públicas com mais de 1000 pessoas para evitar o contágio. Uma medida que estará em vigor, pelo menos, até 15 de Março – precisamente o dia em que o Salão de Genebra iria fechar portas.

Questionada sobre a possibilidade de o Salão de Genebra vir a realizar-se em nova data, a organização coloca fora de causa essa hipótese, argumentando que se trata de um evento que uma envergadura tal que exigiria novamente muito tempo para voltar a ser “activado”. Por outro lado, adiar o Salão de Genebra poderia colocá-lo muito próximo de feiras da mesma natureza, nomeadamente o Salão de Paris ou o Salão de Los Angeles.

Recorde-se que a edição anual do Salão de Pequim, agendada para Abril e onde se esperavam 800 mil visitantes, foi adiada para data a definir. E, aqui ao lado, Barcelona cancelou uma das maiores feiras dedicadas à tecnologia: o World Mobile Congress, que deveria ter decorrido de 24 a 27 de Fevereiro, em Barcelona, só voltará a realizar-se em 2021.