É um dia especial para a NASA. A agência espacial norte-americana já confirmou que estabeleceu contacto com o asteroide Bennu, avaliado em 670 milhões de dólares (o equivalente a 571 milhões de euros) que dentro de 150 anos pode vir a colidir com o planeta; e que pode desvendar a origem da vida na Terra. É a primeira vez que a NASA recolhe uma amostra num asteroide.

O vídeo do momento deve ser partilhado na quarta-feira de manhã, mas a NASA pode demorar até 10 dias para perceber se a amostra foi realmente recolhida com sucesso. No entanto, há indicações fortes de que a operação de recolha foi bem sucedida: “Os dados preliminares mostram que o evento de recolha de amostra de hoje ocorreu como planeado. Mais detalhes virão assim que todos os dados do evento forem transferidos para a Terra”, confirmou a agência espacial.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.