Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se a maioria da população prefere que a sua cama não se mexa, não ranja cada vez que muda de posição e que não deixe resvalar o cobertor ou o edredão, há sempre aqueles que optam por camas irrequietas – daquelas que atingem velocidades ao nível de muitos automóveis.

A mais recente “super” cama começou por ser montada em cima de um chassi de automóvel. E esqueça as camas com massagens, pois promete isso e muito mais, uma vez que o veículo que lhe serve de base é um Ford Mustang GT, aquele que monta um motor V8 atmosférico com 5 litros de capacidade e 450 cv.

Além da mecânica possante, esta que é a peça de mobiliário mais veloz da história recorreu igualmente a um piloto profissional, o britânico Tom Onslow-Cole. A velocidade máxima foi fixada em 135 km/h, com o piloto a optar por vestir um fato de competição ignífugo e capacete, em vez de pijama, não fosse o V8 pegar fogo aos lençóis.

O recorde de Onslow-Cole teve o patrocínio de um conhecido site de reservas online de alojamentos e foi realizado no Emirates Motorplex, a pista de dragsters dos Emiratos Árabes Unidos. O anterior recorde de 111 km/h, pertença do apresentador de televisão Edd China e estabelecido em 2008, foi finalmente batido, em Dezembro de 2016. Mas a batalha não deverá ficar por aqui, uma vez que a mecânica sob a “super” cama permite ao Mustang GT anunciar 250 km/h.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR