Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Novo Banco enviou dois dossiês de crédito para o Ministério Público, relativamente a empréstimos feitos no tempo do BES, confirmou esta quarta-feira Nelson Martins, que apesar de ser ex-diretor de Auditoria Interna do BES (depois Novo Banco garantiu que só “a partir de início de 2014 houve uma consciência forte de que algo grave se estava a passar” no Banco Espírito Santo.

Os dois créditos em causa dizem respeito a créditos à empresa Prebuild, de João Gama Leão, e os ativos da Greenwoods, mais conhecidos como a “Mata de Sesimbra”. São dois casos em que, como explicou Nelson Martins na comissão de inquérito do Novo Banco, a instituição considerou que havia sinais de “práticas de tal forma irregulares e suspeitas” que teriam de ser as autoridades a investigar, até porque envolviam muitas pessoas que tinham saído do banco após a resolução e que, portanto, não podiam ser “confrontadas” internamente.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.