Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) apresentou esta terça-feira, no evento “Leading the Digital Decade” (Liderar a Década Digital), a “Declaração de Lisboa – Democracia Digital com Propósito”. Este documento, que promove princípios semelhantes aos da Carta Portuguesa de Direitos Humanos na Era Digital (CPDHED), promulgada em Portugal em maio, visa “reforçar a ‘forma europeia de fazer negócios'” e “aliar o desenvolvimento tecnológico com o respeito aos princípios éticos e a promoção dos direitos humanos”, entre outros propósitos.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, diz que esta é uma proposta “para uma nova identidade digital” e para criar bases de direitos digitais, como o “acesso universal à internet”. Também na apresentação da declaração, o primeiro-ministro António Costa interveio e referiu: “Estamos a falar de democracia, liberdade e segurança neste mundo digital”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.