Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Em dois dias 25 mil britânicos abandonaram o Algarve para regressar a casa, receosos de não conseguirem entrar no Reino Unido antes das 4h00 de terça-feira, altura a partir da qual terão de cumprir quarentena.

No sábado mais de 10 mil turistas britânicos tinham acorrido ao aeroporto de Faro para voos de regresso, num movimento que obrigou as principais companhias aéreas com destino ao Reino Unido naquela estrutura – easyJet, Ryanair e British Airways – a reforçar a operação, leia-se aumentar o número de voos.

O presidente do Turismo do Algarve, João Fernandes, esperava um cenário mais calmo – e com menos “deserções” – este domingo. Mas não foi assim. Em declarações à Rádio Observador, o responsável indicou que só neste domingo “partiram mais 15 mil”. “E amanhã esperamos também um dia de forte fluxo no regresso ao Reino Unido”, afirmou.

Turismo do Algarve prevê regresso de “25 mil britânicos” ao Reino Unido este fim-de-semana

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA) reconheceu que “houve alguns constrangimentos pontuais no aeroporto” de Faro devido ao aumento de tráfego com destino ao Reino Unido por parte de passageiros que procuraram regressar antes de terça-feira, dia em que entre em vigor a saída de Portugal da “lista verde” de viagens devido à pandemia de covid-19.

João Fernandes explicou que os passageiros, “muitos deles britânicos”, se viram obrigados a “antecipar o regresso para chegar ao país antes de terça-feira” e escapar assim à obrigatoriedade de realizar uma quarentena de 10 dias e dois testes à covid-19 nesse período devido à medida imposta pelo Governo britânico a todos os passageiros que cheguem ao Reino Unido proveniente de Portugal.

“Reforçamos a capacidade de testagem ao longo do fim de semana, e felizmente conseguimos. Houve alguns constrangimentos na testagem, mas especialmente  no momento do ‘check in’, porque as companhias não conseguem abrir mais guichets. E quando abrem, acabam por ter ali filas que se formam, mas que depois rapidamente escoam”, disse.

Centenas de ingleses no Aeroporto de Faro para anteciparem regresso a casa

Um outro momento de alguma confusão prende-se com o preenchimento do “passanger location form”, uma formalidade relacionada com a pandemia que o Reino Unido obriga os seus cidadãos a preencher.

“Neste caso, estes têm de aceder a uma plataforma online para inserir os dados e muitos cidadãos, especialmente os mais idosos, chegam ao check-in com isto ainda por preencher”, disse. “Felizmente não há ninguém que tenha deixado de embarcar por essa razão”.

Uma nota positiva é que, apesar das saídas no sábado, mais de 2.500 britânicos entraram nesse mesmo dia. “Portanto, Mesmo com as condições adversas impostas pelo governo britânico, ainda há britânicos a chegar ao Algarve”. “Se optam por vir isso quer dizer que o destino Algarve não ficou abalado do ponto de vista da confiança”.