“A revolução da inteligência artificial chegou às moedas físicas”. Foi assim que a Casa da Moeda começou a antecipar, nas redes sociais, o lançamento daquela que descreve como a “primeira moeda metálica do mundo desenhada por inteligência artificial (IA)”. Com o nome “Mundo Digital”, a moeda de coleção, em prata, ficou esta segunda-feira, 11 de dezembro, disponível.

A moeda, com um valor facial de 10 euros e que é possível adquirir por 95 euros (sendo que a emissão está limitada a quatro mil exemplares em prata), foi produzida pela Imprensa Nacional Casa da Moeda (INCM), com o apoio do Centro de Informática e Sistemas da Universidade de Coimbra. No Instagram, a “Mundo Digital” foi descrita como uma “obra de arte que transcende a fronteira entre o natural e o artificial” e um “casamento” que “une o biológico e o digital”, uma vez que conta com “uma face criada pela inteligência artificial para humanos e outra desenhada por humanos para máquinas”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.