806kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Gosta de carros ruidosos? Estudo diz que é psicopata

Professora de Psicologia de uma universidade canadiana realizou um estudo cujos resultados são preocupantes. Pelo menos para os amantes de veículos muito ruidosos, pois revelam tendências psicopatas.

Poucas pessoas nunca terão sido surpreendidas por veículos particularmente ruidosos, conduzidos por indivíduos cujo prazer reside mais no roncar do motor e nos consequentes “rateres” do escape, do que propriamente pela velocidade, rapidez ou comportamento exemplar do veículo. E este tipo de amantes de automóveis não são propriamente os donos de superdesportivos, mas sim os fãs do tuning, que parecem sentir algum prazer em incomodar os vizinhos com o ruído estridente dos seus motores. Pois bem, uma universidade canadiana publicou um estudo que associa este prazer por carros anormalmente barulhentos a tendências psicopatas.

Julie Aitken Schermer é professora de Psicologia, Gestão e Estudos Organizacionais na Universidade de Western, em Ontário. Passeava o cão quando foi, também ela, incomodada pelos “artistas” do tuning locais, o que a levou a pensar que seria necessário uma pessoa muito especial para sentir prazer naquele tipo de actividade. Daí a efectuar um estudo com alunos do curso de Gestão da universidade foi um instante, para tentar perceber os motivos que levam apenas algumas pessoas a gostarem de carros ruidosos, enquanto outras abominam essa prática que apura o roncar do tubo de escape.

Participaram no estudo 529 alunos, dos quais 289 eram homens, 234 mulheres e seis identificaram-se como “outros”. As questões versavam sobre temas como se “encaravam os seus automóveis como uma extensão deles próprios”, se “achavam cool carros muito ruidosos” e se “pensavam alterar os escapes dos seus carros para incrementar o ruído”, com a professora Schermer a cruzar estas respostas com o resultado de um estudo denominado Short Dark Tetrad (SD4), que visa detectar traços de personalidade maliciosa, incluindo narcisismo, psicopatia e instintos maquiavélicos.

Dos resultados de ambos os inquéritos a mais de meio milhar de indivíduos, foram tiradas conclusões como a existência de “uma forte correlação entre os indivíduos que gostam de dar nas vistas pelo barulho do seu escape e narcisismo”. Como se isto não bastasse, ficou igualmente claro que era “entre os mais apaixonados pelos estampidos violentos do escape que se encontravam mais indivíduos com sinais de psicopatia e sadismo”, segundo declarou a professora Schermer à CBC.

O estudo foi acolhido com uma certa dose de críticas por parte dos amantes de carros transformados que “gritam” acima do permitido pela lei e que adoram tanto as suas “bombas” de quatro rodas que até as tatuam no corpo. Potencialmente, os membros desta amostragem contribuem para os números de que se queixam as autoridades de Londres, curiosamente a cidade canadiana em que se localiza a faculdade, que confirmam um número crescente de multas e apreensões de veículos desde 2020, na ordem das várias centenas por ano.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€ Apoiar

MELHOR PREÇO DO ANO

Ao doar poderá ter acesso a uma lista exclusiva de benefícios

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Há 4 anos recusámos 90.568€ em apoio do Estado.
Em 2024, ano em que celebramos 10 anos de Observador, continuamos a preferir o seu apoio.
Em novas assinaturas e donativos desde 16 de maio
Apoiar

19 MAIO 2024 - SEDE OBSERVADOR

Atos de vandalismo não nos calarão.

Apoie o jornalismo que há 10 anos se pauta pela liberdade de expressão e o nunca vergar por qualquer tipo de intimidação.

Assine 1 ano / 29,90€

MELHOR PREÇO DO ANO