Índice

    Índice

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nomeado para a arquidiocese de Braga em 1999, D. Jorge Ortiga é hoje o bispo católico em funções há mais tempo no país. Este ano, completou 75 anos e apresentou a renúncia ao Papa, como fazem todos os bispos ao chegar àquela idade limite. Nos próximos tempos, Braga deverá receber um novo arcebispo. Mas D. Jorge Ortiga, que tem sido um dos bispos mais interventivos da Igreja Católica portuguesa ao longo dos últimos anos, está longe de estar reformado.

Em entrevista ao programa Sob Escuta, da Rádio Observador, no paço arquiepiscopal de Braga, D. Jorge Ortiga lamenta que o debate político em Portugal seja demasiado frio, sem propostas concretas e sem conhecimento dos verdadeiros problemas dos portugueses. “Não sei até que ponto é que os nossos líderes portugueses conhecem a realidade do Portugal real, do concreto”, diz mesmo o arcebispo de Braga, salientando que a pobreza e as reformas dos idosos têm de estar no centro do debate para a próxima legislatura.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.