O enfermeiro português Luís Pitarma saltou para a fama depois de ter recebido um agradecimento público do primeiro-ministro britânico que tratou quando este esteve internado no St Thomas’ Hospital, em Londres, doente com Covid-19.

Boris Johnson esteve internado três noites nos cuidados intensivos e depois de receber alta publicou um vídeo no Twitter a agradecer aos profissionais de saúde, nomeando ao português. “E espero que não se importem se eu mencionar em particular dois enfermeiros que ficaram ao meu lado durante 48 horas quando as coisas poderiam ter dado para o torto. São a Jenny da Nova Zelândia, Invercargill, na Ilha Sul, para ser exacto, e Luís, de Portugal, perto do Porto”, disse Boris na publicação.

Depois deste episódio, o enfermeiro fez declarações à imprensa portuguesa e já foi recebido, no passado fim-de-semana, pelo primeiro-ministro britânico. É verdadeira a publicação que surgiu agora no Facebook, a propósito da decisão do Reino Unido de desaconselhar viagens a Portugal por causa da prevalência de casos de Covid-19?

No post surge uma fotografia do enfermeiro português com a seguinte legenda: “Obrigado, senhor primeiro-ministro Boris Johnson! Nunca vou esquecer que colocou o meu país na lista negra. Espero que se sinta seguro — em Portugal sentir-se-ia! Luís (lembra-se de mim? Um dos seus enfermeiros)”. No dia da publicação da lista dos “corredores de viagem internacionais”, surgiu esta publicação que em 24 horas foi vista mais de 20 mil vezes, de acordo com os dados recolhidos pelo Facebook.

A publicação que atribui uma alegada mensagem, que não existiu, de Luís Pitarma para Boris Johnson

A publicação surgiu no dia 4 de julho e pretende atribuir ao enfermeiro português que assistiu Boris Johnson uma afirmação que não é da sua autoria. Trata-se de uma montagem, por cima de uma fotografia que Luís Pitarma tem pública na sua página do Facebook, e que foi aproveitada para esta publicação. A frase não aparece com o formato citação, já que não tem aspas, mas a montagem sugere que a afirmação é do enfermeiro português.

Mas a sugestão esbarra na realidade. Logo depois das palavras de Boris Johnson, após a alta hospitalar, Luís Pitarma veio dizer estar “extremamente orgulhoso” por alguém como o primeiro-ministro britânico ter reconhecido a “qualidade” do seu trabalho. “A mensagem do primeiro-ministro veio mesmo do coração. Foi a mensagem mais honesta que já vi”, disse desejando: “Gostava que nos encontrássemos outra vez, quando ele estiver completamente recuperado”.

Esse encontro aconteceu mesmo no último fim-de-semana, ou seja, já depois da decisão do Governo britânico sobre a lista de “corredores de viagem internacionais” que não inclui Portugal e que está a levantar várias críticas do Governo português, primeiro-ministro incluído. O encontro entre os dois (e também a enfermeira neozelandesa) aconteceu este domingo, dia 5 de julho e não há registo de que nesta conversa tenha sido feito qualquer comentário à questão da “lista negra” referida na publicação. O post que atribui declarações ao enfermeiro português é até anterior a este encontro.

Boris Johnson recebeu o enfermeiro português que lhe salvou a vida

Conclusão

É falso que o enfermeiro português que tratou Boris Johson quando este esteve internado com Covid-19 tenha criticado o primeiro-ministro britânico por causa da não inclusão de Portugal na lista de países seguros para turistas britânicos. A publicação que está a ser partilhada nas redes sociais atribui ao enfermeiro Luís Pitarma uma frase que este nunca escreveu — já depois de ter sido criada esta montagem, que inclui uma fotografia sua, o português foi recebido pelo primeiro-ministro britânico.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Falso

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge