Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Obrigada por nos ter acompanhado. Vamos continuar a trazer-lhe todas as notícias sobre a pandemia neste novo liveblog:

    Brasil regista mais 1.283 mortes e quase 62 mil novos casos. Rússia com 22.850 novas infeções e 566 óbitos

  • CoronaVac teve eficácia global de 50,38% nos testes no Brasil

    A vacina CoronaVac contra a Covid-19, do laboratório chinês Sinovac, registou 50,38% de eficácia global nos testes realizados no Brasil, informou hoje o Instituto Butantan.

    O índice de eficácia global aponta a capacidade da vacina de proteger em todos os casos, ou seja, infetados com sintomas leves, moderados ou graves.

    A eficácia do imunizante chinês está dentro da taxa mínima recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e também pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão regulador de medicamentos do Brasil, que é de 50%.

  • Covid-19. Panamá pondera alugar contentores refrigerados para depositar corpos

    Devido ao aumento da mortalidade por Covid-19 no Panamá, o ministério da Saúde do país está a equacionar alugar contentores refrigerados para armazenar os cadáveres.

    Covid-19. Panamá pondera alugar contentores refrigerados para depositar corpos

  • Madeira regista mais 95 casos e eleva total de infeções ativas para 1.284

    A Madeira registou hoje 95 novos casos de Covid-19, 45 recuperações e 287 situações suspeitas, indicou a Direção Regional de Saúde, referindo que o total de infeções ativas no arquipélago é agora de 1.284, com 61 pessoas hospitalizadas.

    Entre os novos casos, seis são importados – dois provenientes da região de Lisboa e Vale do Tejo, dois do Reino Unido, um de Espanha e um da República Checa – e 89 de transmissão local, incluindo um profissional do setor da educação identificado no rastreio nos estabelecimentos de educação e ensino do concelho de Santa Cruz.

    “São 1.284 os casos ativos, dos quais 138 são casos importados e 1.146 são casos de transmissão local”, refere a Direção Regional de Saúde, em comunicado, clarificando que a região autónoma contabiliza um total de 2.861 casos confirmados desde o início da pandemia, já com 1.557 recuperados.

    O arquipélago regista também 20 óbitos associados ao novo coronavírus.

  • Selecionador, infetado, vai orientar Brasil à distância

    O selecionador Marcus Oliveira vai orientar o Brasil à distância no Mundial de andebol, que vai decorrer no Egito, a partir de Rio Maior, onde cumpre isolamento devido à infeção pelo novo coronavírus, anunciou hoje a confederação ‘canarinha’.

    Em comunicado, a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) deu conta de sete casos de infeção na delegação, que cumpre estágio na cidade ribatejana desde 27 de dezembro de 2020, dois deles em testes realizados na segunda-feira, caso do selecionador Marcus Oliveira, conhecido como Tatá, e do lateral-esquerdo do FC Barcelona Thiagus Petrus.

    Os dois casos confirmados hoje, que, segundo a CBHb, estão a seguir “os protocolos determinados pelas autoridades locais” — sendo expectável que ambos se juntem à seleção, no Egito, após a quarentena –, juntam-se aos de outros cinco infetados, entre os quais o guarda-redes Ferrugem, dos espanhóis do Benidorm, e quatro elementos da equipa técnica, “todos apresentam apenas sintomas leves”.

  • Mais de mil mortos e 64 mil novos casos no Brasil em 24 horas

    O Brasil contabilizou 1.110 mortos e 64.025 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde brasileiro no seu boletim epidemiológico.

    No total, o país sul-americano concentra 8.195.637 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus e chegou aos 204.690 óbitos desde a chegada da pandemia ao Brasil, no final de fevereiro.

    De acordo com o Governo brasileiro, a taxa de incidência da Covid-19 aumentou para 97 mortes e 3.900 casos por cada 100 mil habitantes e a taxa de letalidade da doença está fixada em 2,5%.

  • Rui Moreira preocupado com votações em lares

    Rui Moreira manifesta “muita inquietação” para a votação em lares que foi promulgada hoje no decreto de estado de emergência. O Presidente da Câmara Municipal do Porto decidiu, assim, mandar uma carta para Eduardo Cabrita de modo a obter resposta às suas preocupações.

    O autarca do Porto está preocupado com o processo de recolha de votos e não consegue “vislumbrar como se conseguirá assegurar o exercício pleno do direito de voto, em condições sigilo”.

    Além disso, refere que as visitas aos lares por partes das equipas destinadas a recolher os votos apresentam um risco acrescido de contágio: “Quem controla os elementos destas equipas, se cumprem as regras de segurança e sanitárias impostas e que o Município só pode garantir ao(s) seu(s) representante(s)?”, questionou Rui Moreira.

    Outra das preocupações do independente prende-se por apenas a 17 de janeiro se saber quantas pessoas estarão em isolamento profiliático, o que irá complicar a vida das autarquias, pois só nesse dia podem “aquilatar o universo de eleitores”.

    “Um anúncio desta envergadura feito a 15 dias da data de eleições veio acrescentar uma série de preocupações à já longa lista de encargos a que os municípios estavam acometidos”, lê-se no site da autarquia.

  • Marcelo, "irritado", critica autoridades de saúde. "O mínimo é haver uma resposta por escrito" sobre presença no debate

    Marcelo Rebelo de Sousa diz-se “muito irritado” por não lhe ter sido dada, pelas autoridades de saúde, uma posição por escrito sobre se poderia ou não marcar presença no debate na RTP.

    “Sinto-me muito irritado porque não me dão, por escrito, uma posição sobre se eu podia ir ao debate ou não. Portanto, não tendo uma posição, esperei, esperei. A primeira posição era que eu podia ir, a segunda é que não, verbalmente. Estou à espera de uma reunião e, na dúvida vim, para casa para fazer de casa, não ia fazer de Belém”, disse, em declarações à RTP, à porta de casa.

    “O debate não é com o Presidente da República, é com o candidato. O mínimo é haver uma resposta por escrito” das “autoridades de saúde”, que não chegou, frisa Marcelo Rebelo de Sousa. “Estou à espera, quando chegar, como é natural, já não tenho tempo para ir ao debate”, diz, acrescentando que teve de pedir à RTP para fazer videoconferência de casa. “Não sei como, vou ter improvisar. E depois tenho de ficar cá, não vou outra vez para Belém. Tenho de ficar cá nos próximos dias enquanto eles [autoridades de saúde] entenderem que deva ficar em isolamento.”

    Marcelo diz que acha “legítima a decisão”, uma vez que o Presidente tem de ser tratado como “qualquer cidadão comum”, mas considera que “merece uma resposta” sobre se pode ir ao debate ou não. Garante que aceita a decisão de participar à distância, dado que um dos testes foi positivo. “Tem de se apurar o que aconteceu. Agora, pode é haver uma posição por escrito.”

    O Observador noticiou em primeira mão que a autoridade de saúde tinha dado, num primeiro momento, luz verde à presença de Marcelo no debate, tendo mais tarde a DGS aconselhado, afinal, que o candidato participasse por videoconferência.

  • Presidência da UE. Ministros da Saúde debatem vacinação e combate à pandemia na quarta-feira

    Ministra da saúde, Marta Temido, preside na quarta-feira a uma reunião informal de ministros da Saúde da UE para um ponto de situação do processo de vacinação e do combate à pandemia de Covid-19.

    Presidência da UE. Ministros da Saúde debatem vacinação e combate à pandemia na quarta-feira

  • Covid-19. Novo confinamento já custa 1 milhão de euros ao setor dos eventos

    A Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos revela que o novo confinamento, com início esta semana, já levou ao cancelamento de 125 eventos e a prejuízos de um milhão de euros.

    Covid-19. Novo confinamento já custa 1 milhão de euros ao setor dos eventos

  • Covid-19. Portugueses reduziram uso de máscara nas últimas semanas

    Um estudo da Escola Nacional de Saúde Pública revelou que o número de pessoas que utilizaram a máscara de proteção sempre que saem à rua diminuiu cerca de 10,4% nos últimos 30 dias.

    Covid-19. Portugueses reduziram uso de máscara nas últimas semanas

  • DGS recomenda que Marcelo participe no debate por videochamada

    Afinal, a Direção-Geral da Saúde recomendou ao Presidente da República que não participe presencialmente no debate desta terça-feira, e intervenha por videochamada, noticiou a RTP.

    Marcelo Rebelo de Sousa vai, assim, participar a partir de casa.

    O Observador sabe que a decisão da DGS se prende com a necessidade de investigar as causas do resultado positivo.

    Na segunda-feira, o Presidente da República tinha testado positivo ao novo coronavírus, tendo os dois testes seguintes sido negativos.

  • Quase 20 mil novos contágios em França

    França registou nas últimas 24 horas 19.753 novos casos de Covid-19, elevando assim o total de casos desde o início da pandemia para 2.806.590, segundo divulgaram hoje as autoridades francesas.

    Desde segunda-feira, morreram 362 pessoas em França em meio hospitalar e o número total de mortos no país é já de 68.802. Há atualmente 24.703 novos pacientes nos hospitais franceses e 2.678 foram admitidos nos cuidados intensivos.

    Na manhã de quarta-feira, o Presidente francês, Emmanuel Macron, vai reunir o Conselho de Defesa, que toma as decisões mais significativas sobre novas medidas sanitárias, e é possível que o recolher obrigatório nacional seja antecipado para as 18h00, segundo vários meios de comunicação franceses.

  • Reino Unido com segundo maior número de óbitos num dia

    O Reino Unido registou hoje mais 1.243 óbitos resultantes do novo coronavírus. É mais do dobro dos casos registados ontem (529) e é o segundo dia com mais mortes no país desde o início do pandemia. O anterior máximo tinha sido atingido a 8 de janeiro (1.325).

    Em relação aos casos diários, o país registou, segundo dados do ministério da Saúde britânico, uma ligeira diminuição do número de casos relativamente a ontem (46.169). Hoje, o país reportou 45.553 casos de Covid-19.

    Desde o início da pandemia, o Reino Unido registou 3.164.051 casos do novo coronavírus e 83.203 óbitos resutlantes da doença.

  • Espanha regista mais de 25.000 novos casos com ritmo de contágios a aumentar

    O nível de contágios da Covid-19 continua a aumentar em Espanha num dia em que houve 25.438 novos casos notificados nas últimas 24 horas, elevando para 2.137.220 o total de infetados, segundo números divulgados pelo Ministério da Saúde espanhol.

    As autoridades sanitárias espanholas também contabilizaram mais 408 mortes desde terça-feira atribuídas à Covid-19, passando o total de óbitos para 52.683.

    O nível de incidência acumulada (pessoas contagiadas) em Espanha continua a aumentar, passando de segunda para terça-feira de 436 para 454 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

  • Bancos altos e mesas de apoio para o debate

    Ao longo do dia, e enquanto percebia se estavam ou não reunidas condições de segurança para realizar o debate com todos os candidatos, a RTP estudou formas alternativas de assegurar que tudo vai correr da melhor forma.

    Em alternativa à habitual mesa onde decorreram os frente a frente, o debate terá bancos altos com mesas de apoio.

    O debate terá duração de 1 hora e 45 minutos, será moderado por Carlos Daniel e é transmitido a partir do Pátio da Galé, em Lisboa.

  • Itália regista 616 mortes em 24 horas e aproxima-se dos 80 mil óbitos

    Itália registou 616 mortes associadas à Covid-19 nas últimas 24 horas, número muito superior aos 448 de segunda-feira, elevando o total de óbitos desde o início da pandemia para quase 80.000 (79.891), segundo dados oficiais.

    Segundo as autoridades sanitárias italianas, no mesmo período foram contabilizados mais 14.242 novos casos de contágio do novo coronavírus, o que aumenta para 2.303.263 o total acumulado de infeções desde o início da crise sanitária no país, em fevereiro de 2020.

    A taxa de positividade, depois de realizados quase 142 mil testes de diagnóstico nas últimas 24 horas, é de pouco mais de 10%, o que significa uma ligeira descida face aos dias anteriores.

  • Vai haver debate na RTP. Marcelo Rebelo de Sousa estará presencialmente após autorização das autoridades de saúde

    Vai haver debate esta noite entre todos os candidatos à Presidência da República na RTP, segundo confirmou fonte da estação pública ao Observador. Marcelo Rebelo de Sousa vai estar presente, após autorização das autoridades de saúde.

    O delegado de saúde da ARS de Lisboa considerou não existir qualquer perigo de contágio desde que se respeitem as distâncias de segurança e as restantes regras de segurança sanitária entre os vários candidatos.

    O debate entre os sete candidatos começa às 21h55 na RTP.

  • Confirmado debate na RTP entre todos os candidatos

    Em atualização

  • António Costa: "Não hesitaremos em tomar todas as medidas necessárias para controlar o aumento de casos"

    Depois da reunião no Infarmed, o primeiro-ministro, António Costa, voltou a frisar numa publicação no Instagram que o Governo não hesitará “em tomar todas as medidas necessárias para controlar o aumento de casos”.

    António Costa refere que a reunião com os especialistas foi “bastante viva e útil“. Por um lado, “foi consensual que, face à fortíssima dinâmica de crescimento da pandemia, teremos de adotar medidas mais restritivas, semelhantes às de março e abril, agora para um período de um mês”. Esse mesmo consenso não existiu, porém, quanto a um eventual encerramento das escolas.

    Temos feito tudo para tomar decisões com base no melhor conhecimento científico mas no ponto concreto das escolas, não houve consenso.”

    Agora, o Governo vai ouvir a comunidade escolar — “pais e alunos, diretores de escolas e professores, auxiliares e educadores” — de forma a “procurarmos as medidas mais adequadas”. “Uma coisa é certa: acima de tudo estão a vida e a saúde das pessoas. Não hesitaremos em tomar todas as medidas necessárias para controlar o aumento de casos”, frisa.

    O primeiro-ministro apela ainda a que se cumpra “o essencial”: “o distanciamento físico, a higiene das mãos, o uso da máscara são absolutamente determinantes. Façamos todos por isso, é o meu apelo”.

1 de 5