Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Aquilo que o «Expresso» de sexta-feira passada veio denunciar acerca da famosa «bazuca» usada pelo governo como promessa da nossa salvação não é um mero «segredo» escondido ao eleitorado, mas sim uma enorme mentira, como talvez não se tenha visto desde o tempo em que Sócrates apregoava aquilo que lhe passava pela cabeça e já deveria tê-lo levado ao tribunal onde revelaria de que massa é feito o PS.

Trata-se de uma mentira tão gigantesca que, num país governado decentemente, já teria obrigado o actual governo a demitir-se e o Presidente da República a dissolver o parlamento e convocar eleições no mais curto prazo! Para começar, o eleitorado quer saber se o PR estava ao par da mentira e, portanto, se é cúmplice da operação promovida pelo PM. Se estava, a questão é ainda mais grave; se não estava, passou a estar e não pode continuar a presidir passivamente à mentira como método de governo, conforme temos vivido desde o primeiro dia em que o PS voltou ao poder em 2015. Ficamos à espera, sejam quais forem os resultados das sondagens que o PS já deve ter mandado fazer!

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.