Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Nos últimos dias, o país parece ter descoberto pela primeira vez o que há muito conhecia ou pelo menos tinha fortes motivos para desconfiar.

Em Portugal, centenas de imigrantes vivem em condições desumanas e há mesmo quem desconfie, inclusivamente o Presidente da Câmara de Odemira, que alguns destes imigrantes estão sujeitos a práticas que julgávamos extintas, como a escravatura ou o tráfico de seres humanos.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.