José Sócrates

Sócrates é convidado em Universidade de Verão do PS Lisboa

4.097

O antigo primeiro-ministro irá dar uma conferência sobre "Política Externa e Globalização", numa iniciativa promovida pela JS Lisboa e pelo Departamento Federativo das Mulheres Socialistas.

A participação na conferência marca o regresso do antigo líder do partido às iniciativas do Partido Socialista

Vítor Rios / Global Imagens

José Sócrates é um dos convidados da Universidade de Verão do PS em Lisboa, uma das iniciativas que marcam a rentrée dos socialistas. Trata-se de uma iniciativa promovida pela JS de Lisboa e pelo Departamento Federativo das Mulheres Socialistas, que decorre nos próximos dias 23 e 24 (sexta-feira e sábado) em Lisboa.

Do programa, que conta com mais de uma dezena de oradores, destaca-se a presença do antigo primeiro-ministro, que será o primeiro a intervir no ciclo de conferências. Sócrates encerra os trabalhos de sexta-feira com uma conferência sobre “Política Externa e Globalização”.

Desde que saiu da prisão, em setembro do ano passado, Sócrates tem feito várias aparições públicas, mas sempre fora das iniciativas oficiais do Partido Socialista, e nem esteve no congresso do partido. Esteve com António Costa na inauguração do Túnel do Marão, em maio, mas o primeiro-ministro nem se deixou fotografar ao lado de Sócrates. Na altura, o antigo primeiro-ministro disse que o momento assinalou o regresso à “decência democrática”.

A participação de Sócrates na conferência do próximo fim de semana — em que não estará presente António Costa — marca o regresso do antigo líder do partido às iniciativas do Partido Socialista, que tem evitado ao máximo as ligações com a Operação Marquês.

O programa da Universidade de Verão conta ainda com conferências de dois ministros — José Vieira da Silva e Adalberto Campos Fernandes –, dos deputados Alexandre Quintanilha, Diogo Leão e Wanda Guimarães, do presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, e da secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt
Marcelo Rebelo de Sousa

Instantâneos de um país exótico

Alberto Gonçalves
1.764

As reacções do PS ao ralhete de Marcelo (de chamar-lhe jumento a acusá-lo de querer uma ditadura) foram as expectáveis no partido que tem Lula, Chávez e a Gorda do Frágil como exemplos de sofisticação

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site