Futuro

Cloud, o dirigível do futuro que consegue prever catástrofes

Suporta até 600 quilos, é 'low cost' e pode prever catástrofes. O Cloud é o dirigível do futuro e é a aposta de uma empresa chinesa, disposta a revolucionar este setor.

O Cloud está equipado com tecnologia de ponta

Site Kuang - Chi

Chama-se Cloud, é uma criação chinesa e tem no seu interior todo um centro de comunicações instalado – o projeto promete ser o futuro dos dirigíveis. “Uma plataforma acima das nuvens“. É assim que a Kuang-Chi, a empresa responsável pela criação deste dirigível futurista – o apresenta no seu site.

A ideia da empresa partiu de três desafios que, explica a Kuang-Chi, a sociedade enfrenta atualmente: primeiro, a dificuldade em aceder à internet; depois, a maneira limitada de como se pode observar o nosso planeta; e, por fim, a dificuldade em prever grandes catástrofes.

O Cloud é como um balão de ar quente, totalmente ligado a uma rede, que fornece uma série de serviços integrados. Esses serviços incluem sistemas de comunicações, sensores de deteção ótica e um arquivo de recolha e análise de dados.

Quanto ao seu revestimento, o Cloud tem metamateriais e uma tecnologia de ponta que o permitem enfrentar condições atmosféricas extremas, ter baixo peso e ainda garantir um voo autónomo. durante um longo período. O design do aparelho até inclui asas controladas eletronicamente para assegurar estabilidade em condições atmosféricas desfavoráveis.

Vídeo de apresentação do dirigível da Kuang-Chi

O dirigível está ainda fixo a um veículo (uma espécie de mastro, que pode ser fixo ou móvel), através de cabos fotoelétricos que asseguram a estabilidade e segurança enquanto opera no terreno.

Das múltiplas vantagens do dirigível, destaca-se a ampla cobertura com que o aparelho opera: o raio de operações pode ir desde um a quatro quilómetros acima do solo. Além disso, tem uma capacidade de carga que pode ir até 600 quilos. Para concluir: é de baixo custo – os custos de manutenção são mais baratos do que muitos satélites atuais e outros veículos aéreos não tripulados.

Com que fins?

Com a sua tecnologia, o Cloud vai conseguir identificar automaticamente embarcações e aeronaves e ainda permitir uma radiodifusão de serviços de internet. O dirigível, de forma autónoma, vai também monitorizar a paisagem, o que contribui para uma recolha e análise de dados do ambiente por onde passa – que pode ir desde a monitorização de terras agrícolas, águas e oceanos ou até da geologia do planeta. Além disso, terá um sistema de comunicação e comando capaz de emitir alertas de emergência para situações de perigo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

União Europeia: prospetiva e contingência

António Covas

Hoje a contingência funciona como apólice de seguro face à responsabilidade perante o futuro. A decisão política dá o lugar à deliberação procedimental. Este é o sistema europeu em pleno funcionamento

Mundo

A Figura do Ano: Indiana Jones

João Pires da Cruz
121

A boa notícia é que a influência dos políticos é muito reduzida no enredo e no resultado final da história, daí a minha certeza do grande ano que se apresenta pela frente.

Ano Novo

2018: Renovação, Respeito, Pertença

Paulo Trigo Pereira
196

Um partido político que não se renova, definha, e só não morrerá se as barreiras à entrada forem de tal ordem que dificilmente possam entrar outros competidores.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site