Moda

São famosas e ricas. Mas não há quem as queira vestir

128

A modelo "plus size" Ashley Graham foi a mais recente celebridade a confessar que há designers que não a querem vestir. Como ela há outras, ainda mais famosas. Kim Kardashian e Melania incluídas.

Aquela que é uma das modelos plus size mais conhecidas não foi à Met Gala, em 2016, porque não encontrou quem a vestisse. Em entrevista à revista The New Yorker, Ashley Graham contou que não conseguiu arranjar um designer que a vestisse e não podia, pura e simplesmente, comparecer com “um par de jeans e uma T-shirt”. À revista argumentou que não tinha as relações certas e que não teve tempo suficiente para se preparar. Uma coisa é certa, Ashley é de longe a primeira (e dificilmente será a última) celebridade a não ter um designer a bater à porta do seu armário.

This dress tho❤️ Thank you @hm!!! ..I still have more pics you haven't seen to post! #metgala #babiesfirstmet

A post shared by A S H L E Y G R A H A M (@theashleygraham) on

Quem já sofreu do mesmo mal foi a atriz Melissa McCarthy. Na cerimónia dos Óscares em 2012, a atriz conhecida (não só mas também) pelas suas curvas desfilou na passadeira vermelha com um vestido cor-de-rosa de Mariana Rinaldi. Até aqui tudo bem, não fosse Melissa confessar que ninguém a quis vestir, mesmo estando ela nomeada para a estatueta dourada de “Melhor Atriz Secundária”. “Pedi a cinco ou seis designers — designers de topo que fazem imensos vestidos — e todos disseram não”, contou em 2014.

Há uns anos também a atriz Christina Hendricks teve problemas semelhantes. Numa entrevista à revista Glamour, datada de 2010, Hendricks explicou que, chegada a época dos prémios e suas galas, encontrar o vestido apropriado era difícil. “Só há tamanhos zero e dois disponíveis [o equivalente aos tamanhos 32 e 34, na Europa]. Então, torna-se completamente irritante porque todos os designers dizem ‘Adoramos [a série] Mad Men, adoramos a Christina, mas não lhe vamos fazer um vestido’.”

Um dos casos mais recentes, e polémicos, aconteceu com a atual primeira-dama. Assim que Donald Trump tomou posse como presidente dos Estados Unidos da América, começaram a surgir notícias que ninguém queria vestir Melania Trump. O facto é que nomes sonantes, como Marc Jacobs e Tom Ford, declararam falta de interesse em vestir a primeira-dama. Jacobs apoiou Hillary Clinton durante toda a campanha presidencial, enquanto Ford argumentou que Melania não encaixava na imagem da sua marca. De lá para cá as coisas mudaram um pouco e Carolina Herrera, Tommy Hilfiger e Ralph Lauren já vieram a público dizer que seria uma honra vesti-la.

É difícil, muito difícil de imaginar, mas até a famosa Kim Kardashian teve dificuldades neste departamento, quando participou numa sessão fotográfica para a revista Elle no início de 2013. Nicola Formichetti, o stylist da ocasião, revelou que houve designers que recusaram vestir a mulher que, só no Instagram, tem 102 milhões de seguidores. “As pessoas não me emprestavam as roupas. É o snobismo da moda”, chegou a dizer Formichetti.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site