Web Summit

Web Summit sem mais bilhetes disponíveis “por motivos de segurança”

Organização da Web Summit parou a venda de bilhetes "por motivos de segurança", estando até ao momento 59 mil bilhetes vendidos. SEF reforça segurança no aeroporto a partir deste sábado.

A Web Summit decorre entre os dias 6 e 9 de novembro em Lisboa.

ANDRE KOSTERS/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A Web Summit está “oficialmente esgotada”. O maior evento de tecnologia da Europa, que começa em Lisboa na próxima segunda-feira, vendeu ao todo 59.115 bilhetes. A organização anunciou ainda que não pode receber mais participantes “por motivos de segurança”.

Em comunicado, Paddy Cosgrave, o fundador do evento, indica que a expectativa era que os bilhetes esgotassem este fim de semana. O irlandês ressalva que continuam disponíveis 300 meios-bilhetes a 7,50 euros no âmbito da iniciativa Inspire Portugal, que dão acesso às conferências que decorrem no palco principal.

Web Summit. Há mais 2 mil meios-bilhetes a 7,50 euros para jovens até aos 23 anos

A iniciativa dirige-se a jovens entre os 16 e 23 anos. Paddy Cosgrave estima que estas últimas unidades (de um total de 12 mil) sejam vendidos até este sábado à noite. Para ter acesso a estes bilhetes, os interessados têm de fazer um pré-registo ‘online’ e dar dados pessoais. À entrada, tais informações serão verificadas, desde logo a idade.

Contudo, as regras não impediram a revenda ilegal de bilhetes, com preços que chegam aos 1.000 euros. No comunicado, Paddy Cosgrave vinca que os bilhetes fraudulentos “serão cancelados”.

A cimeira tecnológica, que nasceu em 2010 na Irlanda, mudou-se para Lisboa em 2016 por três anos, com possibilidade de mais dois.

Para 2017, esperam-se cerca de 65 mil pessoas, depois de no ano passado o evento ter registado 53 mil visitantes de 166 países.

Aeroporto com segurança reforçada

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) reforça, a partir deste sábado, o efetivo no aeroporto de Lisboa devido aos milhares de pessoas que são esperadas para a conferência global de tecnologia Web Summit.

Numa resposta enviada à agência Lusa, o SEF adianta que o reforço de recursos humanos no aeroporto de Lisboa vai acontecer até 10 de novembro, mas não especifica quantos inspetores vão ser mobilizados.

“Face ao número de chegadas e partidas pelo aeroporto de Lisboa, previsto aquando da realização do Web Summit, o SEF adotou várias medidas a nível interno, designadamente o reforço de recursos humanos no aeroporto de Lisboa durante o período de 04 a 10 de novembro”, precisa aquele serviço de segurança.

O SEF sublinha que estas medidas foram também adotadas na edição da Web Summit de 2016.

O SEF refere ainda que, caso se justifique, será criado, nas áreas de partidas e de chegadas, “uma área de contenção reservada a passageiros participantes no evento, enquadrados pelos voluntários do evento com apoio” da empresa que gere os aeroportos portugueses.

Aquele serviço de segurança esclarece que a criação desta área será “analisada no momento, consoante o volume de passageiros”.

A agência Lusa contactou o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP sobre as medidas de segurança previstas para a Web Summit, que remeteu as informações para a conferência de imprensa a realizar na segunda-feira, dia em que começa a conferência.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Web Summit

O absurdo não mata (mas mói)

Jorge Barreto Xavier
110

Afinal, segundo o ministro da Cultura, o grande problema do indigno jantar da Web Summit no Panteão Nacional, autorizado pela DGPC em 2017 foi: o preço... baixo.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site