Dominique Strauss-Kahn vai apresentar queixa por difamação contra os responsáveis pelo filme “Welcome to New York”, de Abel Ferrara. A confirmação foi dada pelo advogado do ex-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI) à rádio francesa Europe 1.

O filme, que o advogado Jean Veil admite não ter visto nem tencionar ver – apesar de o apelidar de “abominável” – , estreou em Cannes no sábado e é interpretado por Gérard Depardieu. Strauss-Kahn terá ficado “enojado” com a película, assim como a sua ex-mulher, Anne Sinclair. Apesar da apresentação da queixa, que decorrerá “nos próximos dias”, Jean Veil garante que Strauss-Kahn não reclamará a interdição do filme.

“Este caso começou há três anos, ele foi exonerado muito rapidamente e, portanto, esta situação é absolutamente intolerável”, considerou o advogado de Strauss-Kahn, que foi acusado de tentar violar uma empregada de hotel em Nova Iorque, em 2011.

O filme de Abel Ferrara baseia-se no caso, mas foi descrito pelo realizador como uma obra de ficção. Gérard Depardieu, cuja personagem foi inspirada em Strauss-Kahn, afirmou que se trata de “uma história de poder, solidão e decadência”.

A estreia mundial de “Welcome to New York” foi em Cannes, mas o filme não terá distribuição em sala, apenas através dos videoclubes dos serviços de televisão digital. Para o advogado de Strauss-Kahn, isso acontece porque o filme “é uma merda”.