700 mil milhões de dólares. O equivalente a 560 mil milhões de euros, cerca de três vezes o produto interno bruto anual de Portugal. É este o valor atingido nesta quarta-feira pela Apple na bolsa de ações do Nasdaq, nos EUA. A empresa liderada por Tim Cook é, cada vez mais, a cotada mais valiosa do mundo.

As ações da Apple abriram em alta nesta terça-feira, em mais um dia de recordes para a bolsa de Nova Iorque. A capitalização de mercado, isto é, o número de ações existentes multiplicado pelo valor de cada uma, superou pela primeira vez os 700 mil milhões de dólares.

O valor de mercado da empresa que produz os iPhone e iPad confere-lhe o estatuto de empresa mais valiosa do mundo, de longe. A segunda cotada mais valiosa do mundo, a petrolífera Exxon Mobil vale cerca de 400 mil milhões, ou seja, menos 300 mil milhões. Como nota o MarketWatch, só essa diferença no valor de mercado é superior à capitalização de 27 das 30 ações do índice Dow Jones Industrial Average (onde não está incluída a Apple).

A terceira mais valiosa é a Microsoft, que vale 392 mil milhões de dólares.

As ações da Apple acumulam uma valorização de 52% em 2014 e disparam 136% desde agosto de 2011, altura em que Tim Cook substituiu Steve Jobs à frente. Jobs que faleceria poucos meses depois, vítima de cancro pancreático.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Parte da valorização das ações justifica-se pela evolução dos resultados da empresa, que no último trimestre pulverizou as expectativas do mercado com os resultados trimestrais. Foram vendidos quase 40 milhões de iPhone, um desempenho imune à controvérsia em torno da durabilidade do novo modelo do “smartphone”.