É um hábito praticado com iogurtes, ovos, leite, cogumelos e tudo o que vai parar ao frigorífico – olhar para a embalagem e ver o prazo de validade. Mas e na gaveta da casa de banho, será que o raciocínio é o mesmo? Muito provavelmente não. Um estudo publicado no jornal britânico Daily Mail diz que as mulheres britânicas guardam os seus cosméticos durante seis anos após o prazo de validade ter expirado, e o hábito não deve ser exclusivo de terras de sua majestade. Se é daquelas que, volta e meia, gosta de usar aquele batom que estava na moda em 2010 ou aquela máscara de pestanas que cria tanto volume que, por isso, só usa em ocasiões especiais, dizer adeus a essas velhas rotinas pode significar dizer olá a uma pele mais saudável.

Álvaro Santos, bioquímico especialista em dermocosmética, explica que a maioria dos cosméticos, quando fechados, tem uma durabilidade superior a 30 meses. O relógio começa a contar a partir do momento em que os trazemos para casa e os abrimos, quando o ar, a humidade e os poluentes entram em contacto com o interior, levando alguns ingredientes a começarem a oxidar. É por isso que no fundo da embalagem de qualquer produto está um símbolo de um boião aberto com um número e uma letra lá dentro – esses são os meses ou anos em que esse produto é seguro, sendo que o prazo começa a contar após a sua abertura. Fixe bem esses números ou veja aqui, sem mais demoras e com a ajuda das ilustrações de Andreia Reisinho Costa, quais os produtos que provavelmente tem na gaveta e aos quais precisa de dizer adeus.

produtosWC_01

Prazo de validade: No máximo seis meses.
Motivos para dizer adeus: Além de ser um produto destinado a uma zona sensível, os olhos, contém fórmulas facilmente contamináveis. Está na hora de a pôr no lixo se começar a secar, tiver um cheiro forte e deixar as pestanas com efeito patas de aranha, ou seja, coladas umas às outras. E se tem por hábito usar as máscaras das suas amigas, Álvaro Santos alerta para o risco de transmissão de bactérias. Como o pincel é retirado do tubo, aplicado e colocado de novo na embalagem, leva consigo todas as bactérias que se acumulam ao longo do caminho.

produtosWC_02

Prazo de validade: A maioria dura 18 meses.
Motivos para dizer adeus: Tanto os batons como os glosses são sensíveis ao calor mas, não tendo água, acabam por não se degradar facilmente. No entanto, por estarem repetidamente em contacto com a boca e a língua, podem passar-nos contaminações microbiológicas. Se cheirarem mal, mostrarem alteração de cor e de textura ou deixarem os lábios com gretas e falhas no pigmento, despeça-se deles.

produtosWC_03

Prazo de validade: 24 meses.
Motivos para dizer adeus: Um verniz estragado não mata mas, ao ser um produto de preço acessível, vale mesmo a pena guardá-lo com sentimentos de nostalgia? Álvaro Santos explica que os vernizes podem facilmente perder solventes por evaporação durante o uso ou por fecharmos mal as embalagens, o que vai criar viscosidade e levar à solidificação do verniz. Se estiver separado em camadas e não se voltar a unir quando o abanamos, é o seu fim. Pode comprar produtos próprios para o voltar a diluir mas porque não comprar logo um verniz novo?

produtosWC_04

Prazo de validade: 1 ano.
Motivos para dizer adeus: Eles existem para tapar manchas e imperfeições, não para as causar. Porque é isso que vai acontecer com um concealer fora de prazo. Apesar de durarem sensivelmente um ano, a maioria acaba por secar antes desse prazo porque quando mergulhamos repetidamente os pincéis ou os dedos neste tipo de produtos líquidos, as bactérias vão-se acumulando. Se tem uma consistência desigual ou deixa um acabamento inconsistente, o seu prazo de validade terminou.

produtosWC_05

Prazo de validade: A maioria dura, no máximo, dois meses (sim, dois meses)
Motivos para dizer adeus: Apesar de serem um bom SOS quando não temos desmaquilhantes ou águas micelares para limpar o rosto, as toalhitas que vêm em embalagens coletivas secam em pouco mais de dois meses e podem criar irritações na pele pelo seu uso fora de prazo. Se gosta de ter toalhitas de limpeza mas não as usa de forma regular, compre embalagens individuais.

produtosWC_06

Prazo de validade: Entre seis e 12 meses.
Motivos para dizer adeus: Com exceção das fórmulas em pó, todas as bases contêm água, o que significa que são um paraíso para as bactérias. Álvaro Santos diz que, ao fim de um ano, o mais provável é ganharem manchas, frações líquidas e mudanças de cor. Antes de reutilizar uma base que tinha guardada, veja como está a sua textura. Uma dica: mantenha as suas bases fora de ambientes húmidos, como a casa de banho, e longe do calor intenso para evitar a aceleração da deterioração.

produtosWC_07

Prazo de validade: Entre 12 a 18 meses.
Motivos para dizer adeus: Toda a gente tem o hábito de guardar o protetor solar do ano anterior porque acha ridículo mandar fora um produto que só se usa durante dois meses, certo? Mas se pensar nas horas que a embalagem passa ao sol, na praia, no carro ou na mala, talvez já faça sentido o escaldão apanhado no primeiro dia de praia a usar o protetor velhinho. Os protetores solares perdem a eficácia e estabilidade da fórmula quando expostos ao calor, ao sol e aos filtros UV porque acumulam bactérias que danificam os filtros protetores. Antes de usar um creme do ano passado, veja se não há separações na sua consistência, cheiro ou cor estranha. Mas, por via das dúvidas, compre um novo.

produtosWC_08

Prazo de validade: 12 meses.
Motivos para dizer adeus: Álvaro Santos explica que os cremes, sobretudo em boiões, ficam expostos a fungos, bactérias ou poluentes diversos, por estarmos repetidamente a passar-lhes com os dedos e por estarem expostos sem a tampa. Daí que os produtos acondicionados em tubos e doseadores estejam menos sujeito à degradação. Sendo a pele do rosto tão sensível, as bactérias são particularmente prejudiciais, uma vez que não só afetam a superfície da pele como podem ser absorvidas através dos poros e causar problemas mais profundos – reações alérgicas, acne, infeções cutâneas e pele seca, entre outras. Se a razão por que usamos cremes é, em primeiro lugar, para evitar este tipo de danos, não queremos que o próprio creme se torne um problema. Uma dica: use uma espátula, e não os dedos, para retirar o produto e guarde-o em sítios frescos, secos e longe da luz solar. E lembre-se: apesar de os hidratantes simples poderem durar mais que 12 meses, os cremes com ingredientes anti-idade e antioxidantes, como as vitaminas C e E, são particularmente vulneráveis.

produtosWC_09

Prazo de validade: Até 18 meses.
Motivos para dizer adeus: Grande parte dos produtos de cabelo são de base aquosa e, devido aos tensioactivos (substâncias que permitem manter a emulsão), raramente estão sujeitos a contaminações microbiológicas. No entanto, ao estarem constantemente expostos à humidade da casa de banho, à água e a temperaturas quentes, as fórmulas podem alterar-se. Um champô estragado não é uma arma mortífera, é certo. Em última análise, apenas não vai atuar como devia e por mais anti-frizz que seja até nos pode é deixar com o cabelo em pé. Mas, no pior dos cenários, produtos capilares fora de prazo podem tornar-se desidratantes do couro cabeludo e criar irritações, caspa e complicações mais graves. Em vez de acumular champôs, máscaras e condicionadores na sua prateleira, use-os até ao fim e faça tratamentos completos.

produtosWC_10

Prazo de validade: De 2 a 3 anos.
Motivos para dizer adeus: Os produtos em pó são o coelho Duracell da maquilhagem. Duram, duram, duram… pelo menos até três anos, o que na maquilhagem é um recorde. Mas Álvaro Santos reforça a ideia de que, apesar dos pós soltos serem estáveis, são sensíveis à humidade e, com o tempo, podem adquirir contaminações superficiais. Para prolongar a vida dos seus pós, lave com frequência os pincéis – ao estarem em contacto com a nossa pele, os óleos e a humidade agarram-se às cerdas dos pincéis e são transferidos para os pós. Se a cor se começa a alterar e se é cada vez mais difícil fazer com que os pigmentos agarrem ao pincel e à pele, não tente demasiado. O seu pó chegou, infelizmente, ao fim de vida.