Chá das cinco só se for dos cinco segundos. É o tempo de pegar na cápsula, colocá-la na ranhura e pressionar o botão que dá ordem à água para sair. Tão rápido como uma bica, pois é essa a ideia: aproveitar as cápsulas de café, compatíveis com as máquinas Nespresso, e enchê-las de plantas como a cidreira, a tília e o rooibos.

Rodolfo Santos, André João e Francisco Campos, os três sócios por trás da HolyCup, viram a luz quando começaram a perceber que “muitas pessoas queriam substituir o café pelo chá”, mas esbarravam sempre no processo moroso das saquetas. “Não é nada prático ter de aquecer a água, esperar pela fervura, pôr o chá, esperar pelo chá… sobretudo no trabalho, não dá jeito nenhum”, diz Francisco, que trocou o lugar de consultor na Deloitte por uma secretária na Fábrica de Startups, assim como os restantes sócios, só para se dedicar a este projeto lançado em Outubro.

“Nós não vendemos chá, vendemos um conceito”, diz o antigo gestor, que chegou à cápsula que se vê hoje à venda no mercado depois de “1001 experiências”. “Estamos direcionados para um público jovem, irreverente, que tem um estilo de vida rápido e não se identifica com o chá das cinco ou o chá da rainha, até porque não teríamos como competir nesse segmento.” O público-alvo da marca — a primeira a assumir-se como inteiramente dedicada às cápsulas, até aqui com tímidas aparições em nomes históricos como a Nicola — é tratado por tu em embalagens com um design colorido e gráfico, onde se explicam os benefícios dos ingredientes de forma descontraída e se indicam sugestões de consumo.

3CHAS_FRONTAL

Essa irreverência é também evidente na coleção Holy, que faz companhia aos clássicos tília, chá verde, cidreira, chá preto e rooibos, com três conceitos originais: Morning Power, um chá para acordar e substituir o café que leva chá preto, erva mate e casca de laranja; Relaxing, onde se pretende o efeito contrário através da valeriana, passiflora, camomila e rooibos; e Morning After, um chá para ajudar na ressaca. “É como se fosse um Guronsan natural”, diz Francisco, e por isso leva “ingredientes que limpam o organismo, hidratam e ajudam na sensação de náusea”: chá verde, gengibre, casca de laranja e ginkgo biloba. “Nós aconselhamos a juntar açúcar e mel para ajudar a repor o açúcar no sangue”, acrescenta Francisco. Uma versão bem mais saudável do que os tradicionais hambúrgueres e batatas fritas.

Outros conselhos importantes para a caneca sair sagrada passam por limpar a máquina antes e depois de usar a cápsula — basta uma descarga curta só com água — e por carregar duas vezes no botão pré-programado da Nespresso, de forma a ficar com a quantidade certa de chá e não com um shot de ervas. Para quem gosta do chá muito forte, há ainda outra dica: esperar uns segundos antes de carregar novamente no botão, e assim dar tempo à infusão de ganhar mais sabor.

Não se vê para lá do plástico preto (reciclável, por sinal), mas “todos os chás são 100% naturais, não têm corantes, aditivos nem aromas”.

É confiar na marca, até porque o lema da HolyCup é, precisamente: “in tea we trust”.

Nome: HolyCup
Data: 2014
Pontos de venda: Loja online e lista completa de lojas no site.
Preço: 3,40€ cada caixa (10 cápsulas)

100% português é uma rubrica dedicada a marcas nacionais que achamos que tem de conhecer.