Neil Patrick Harris, mais conhecido pelo mulherengo a quem deu vida durante anos na série How I Met Your Mother, enfrenta um dos maiores desafios da sua carreira: como conhecer o senhor Óscar e impressionar centenas de milhões de espetadores em todo o mundo.

Aos 41 anos, aquele que é também cantor e dançarino tem entre mãos a árdua tarefa de apresentar a 87º edição dos Óscares, cerimónia que se realiza no próximo domingo à noite, 22 de fevereiro. É a primeira vez que calha esta responsabilidade a um homem assumidamente gay.

A fasquia está alta, com os fãs do ator na expetativa de uma noite que promete ser “legen… wait for it… dary”, à semelhança do que a personagem Barney Stinson diria. A propósito disso, a NBC escreve que Neil Patrick Harris vai colmatar algumas falhas visíveis em anteriores apresentadores.

Apesar de ter o charme e empatia de uma Ellen DeGeneres, a sua veia multifacetada permite-lhe, ao contrário dela, dançar e cantar — é esperado um número musical com o contributo da equipa de Frozen. Ao mesmo tempo, o seu humor será, à partida, menos ofensivo do que o de Seth MacFarlane, o criador de Family Guy, e a presença mais envolvente de Harris poderá demarcar-se do “distanciamento irónico” de James Franco.

Os nervos, contudo, estão à flora da pele. À conversa com Ellen DeGeneres, no programa por ela apresentado, Patrick Harris  confessou, num tom divertido, que tem tido pesadelos só de pensar na selfie que DeGeneres tirou na última edição dos prémios e deitou abaixo a internet (à semelhança do que aconteceu com o rabo de Kim Kardashian West). A pressão de conseguir alcançar tal feito é como uma “nuvem negra horrível sobre a minha cabeça”, confessou. Mas Neil tem algumas fontes de inspiração em que se pode apoiar, tais como Billy Crystal, Johnny Carson e Bob Hope.

Ainda assim, o ator que começou a dar os primeiros passos na representação ainda em criança não é um novato nestas andanças. Já antes mostrou que sabe conduzir uma cerimónia, ao apresentar por duas vezes os Emmys e quatro vezes os Tony Awards. Em 2010 apresentou ainda o Video Game Awards, em 2009 o TV Land Awards e em 2008 o World Magic Awards. É um curso completo no que a entrega de prémios diz respeito.

Numa entrevista à Associated Press, Neil Patrick Harris manteve uma postura de modesto deslumbramento, como se ele próprio não fizesse parte da máquina de Hollywood: “Adoro poder estar ali e dizer olá a pessoas que nunca conheci. Vai ser emocionante cumprimentar celebridades.” E enquanto a emoção não chega e a noite se desenrola diante dos nossos olhos, a revista People faz uma previsão irónica e cativante do que poderá acontecer… sempre com Neil Patrick Harris em lugar de grande destaque.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR