O antigo judoca João Neto vai acumular o cargo de treinador nacional de judo feminino com o de masculino, após a saída de Michel Almeida, disse hoje à agência Lusa o presidente da Federação Portuguesa de Judo (FPJ).

“O treinador João Neto, que já tinha a responsabilidade da equipa feminina, ficou com a responsabilidade da equipa masculina”, disse Manuel Costa Oliveira, acrescentando que toda a equipa federativa está “em reflexão”.

Costa e Oliveira considerou que após a saída de Michel Almeida, noticiada esta segunda-feira, mas que já ocorreu há alguns dias, o importante foi “assegurar que não haveria qualquer hiato na estratégia”.

O presidente da FPJ recusou, para já, comentar a possibilidade de escolher um sucessor para o cargo de treinador nacional de judo masculino, que Michel Almeida ocupava há 10 anos, lembrando que “há vários modelos de gerir equipas técnicas”.

“Tenho quatro treinadores fantásticos, tenho uma equipa fantástica”, disse, acrescentando que “2014 foi um ano excelente para o judo português”.

Costa e Oliveira admitiu ter sido “apanhado de surpresa” com a decisão de Michel Almeida de abandonar o cargo, acrescentando que o antigo judoca lhe manifestou “desconforto com a estratégia” e disse que a sua posição era “inultrapassável”.

Em declarações à agência Lusa, Michel Almeida admitiu que a sua saída do cargo se deveu ao facto de o mesmo não corresponder às suas expetativas em termos de tarefas e responsabilidades.

Além de João Neto, campeão europeu em 2008, a equipa de treinadores nacionais, coordenada por Rui Vieira, integra João Pina, Marco Morais e Go Tsunoda.