Para meio comprimento, meio termo. O Google publicou o primeiro relatório de tendências de moda e entre resultados capazes de fazerem as delícias de uma atuação na Broadway e não de uma passerelle, como saias de tule e calças de jogging, as midi skirts — ou saias abaixo do joelho –, destacam-se por serem as mais alinhadas com os desfiles e as ruas.

Segundo seis mil milhões de pesquisas efetuadas entre janeiro de 2012 e fevereiro de 2015 nos Estados Unidos, a procura por saias midi aumentou nove vezes nos últimos anos “e ainda está na fase inicial de crescimento no mercado norte-americano”, como diz o relatório, o primeiro de uma iniciativa bianual que irá ser lançada de seis em seis meses para antecipar as principais estações.

Inseridas na categoria “em crescimento”, ao lado de peças como biquínis de cintura subida, t-shirts com emojis e calças palazzo (largas e num tecido fino, à boca de sino), as midi skirts foram uma das três tendências destacadas pelo motor de busca, num pódio onde também estão as saias de tule e as calças de jogging. Mas enquanto no primeiro caso as palavras escritas no retângulo por baixo das letras coloridas estiveram sobretudo relacionadas com o do it yourself, ou seja, como transformar tule numa peça para apertar na cintura (e possivelmente fazer as delícias de uma criança na sua festa de aniversário), nas saias midi os utilizadores escreveram sobretudo “como usar” e procuraram “outfits”, ou seja, visuais com a tendência.

Com as silhuetas que mais foram pesquisadas — plissadas, de cintura subida, rodadas, lápis, em forma de A e largas — damos uma ajuda e mostramos 10 looks na fotogaleria.