815kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Pedro Chagas Freitas celebra uma década de “Prometo Falhar” com edição comemorativa da obra

No ano em que “Prometo Falhar” faz dez anos, Pedro Chagas Freitas, autor do livro mais sublinhado de sempre, lança uma edição especial do título que revolucionou a forma como os romances são lidos.

Uma história sem fio condutor com uma narrativa pouco convencional: foi assim que o autor conquistou o seu lugar nos tops de vendas de Portugal, México, Itália e Brasil.

Pedro Chagas Freitas não nega que “as próprias pessoas da editora demonstraram receio” em apostar num livro “disruptivo, arriscado, perigoso”. Mas o já então autor de 19 livros publicados sabia que este era aquele que “melhor o representava na altura” e que, para apostar no seu “primeiro livro de grande distribuição”, que os seus leitores pudessem encontrar facilmente e com que se pudessem identificar, “tinha de ser aquele”, afirma o escritor.

Ao Observador, o autor vimaranense descreve-se como alguém que “sempre se interessou por ver o mundo ao contrário”, tentando perceber “quem somos por detrás da máscara que todos os dias usamos”, afirmando que foi essa ideia que procurou explorar em “Prometo Falhar”, a ideia de que “o erro é o encontro connosco”, acrescenta.

Do lado dos leitores, as opiniões dividem-se: Pedro Chagas Freitas nunca foi um nome consensual no panorama literário português. Quando questionado sobre isto, o autor assegura que “a unanimidade é oca” e que continua a escrever o que lhe apetece, não se deslumbrando com as coisas boas nem ficando triste com as coisas más.

Além dos mais de 40 livros que já publicou, o escritor português procura “oferecer o que não lhe foi oferecido” quando estava “do outro lado”. Para isso, inventou jogos de escrita, cria e coordena workshops de escrita criativa e organiza oficinas de criação e publicação de obras.

Se tivesse sido este a ser lançado há dez anos, o sucesso seria ainda maior, tenho a certeza.
Pedro Chagas Freitas

Sobre a edição comemorativa do livro que, segundo o autor”, “mexe com os fios do que somos”, levantamos, desde já, o véu: o leitor pode esperar textos inéditos, mas também um best of dos textos da edição original, aos quais se juntam ilustrações de Tiago M. (autor de ilustrações de livros como «No meu bairro»), que Pedro Chagas Freitas caracteriza como “espetaculares, lindas mesmo”.

Esta edição especial já se encontra à venda e pode ser adquirida nos locais habituais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos