Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Pequenos gestos, à partida já enraizados nas nossas rotinas, podem mesmo estar a estragar o seu cabelo. E não falamos daqueles erros já conhecidos, como abusar dos ferros de alisar, usar os secadores muito próximos da raiz ou lavar com água demasiado quente. Falamos de gestos mais banais, e por isso esquecidos, como secar com a toalha depois do banho, dormir tranquilamente em fronhas de algodão ou usar a mesma escova durante uma eternidade — porque é a sua favorita. Eis oito gestos que devia abandonar:

1. Secar com a toalha

Este é um dos erros mais comuns porque faz parte da nossa infância – enrolar o cabelo na toalha. Mas as toalhas são um dos maiores inimigos do cabelo (pelo menos as convencionais, sim aquelas felpudas) porque provocam atrito e danificam os fios, deixam as pontas rachadas (as famosas pontas duplas), o cabelo ressequido e criam o odioso efeito frizz. Falando de forma prática, a toalha absorve o excesso de água mas também “rouba” parte das substâncias hidratantes que foram aplicadas. E o simples gesto de a enrolar no cabelo pode partir os fios.  A maioria dos profissionais aconselha o uso de uma toalha de microfibra própria para secar cabelo ou, na sua ausência, uma simples t-shirt de algodão, já que esse tecido é menos abrasivo. E não é preciso enrolar e esfregar. Basta virar a cabeça para baixo, usar a t-shirt ou a toalha própria e massajar suavemente de baixo para cima para tirar o excesso de água.

2. Dormir em fronhas de algodão

Deitar-se com um cabelo impecável e acordar com uma juba diz-lhe qualquer coisa? Mesmo que pareça ridículo dormir em lençóis de seda ou cetim, a verdade é que o algodão, o material mais comum na roupa de cama, suga a humidade do cabelo, causa atrito e frizz. As fronhas de seda, por outro lado, ajudam a manter o cabelo sob controle durante a noite, a conservar a hidratação dos fios, reduzem os danos capilares e as pontas duplas. Se não quer comprar fronhas de seda ou cetim, envolva o cabelo num lenço ou numa touca de seda na hora de dormir.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

3. Não lavar ou usar escovas velhas

Todas temos uma escova favorita, aquela que parece que funciona na perfeição. Mas se não tenciona largá-la durante os próximos anos, lave-a frequentemente. As escovas são como um terreno fértil para germes e bactérias que se vão acumulando e saltando para o nosso cabelo. Assim, depois de cada utilização, remova os restos de cabelo que ficam presos e, uma vez por mês, limpe as suas escovas e pentes com uma mistura de bicarbonato de sódio e água: basta deixá-los em imersão durante uns minutos e, depois, secá-los completamente.

4. Não proteger o cabelo do sol

Não é só a pele que se queima com a exposição solar, o cabelo também. E tende a ressecar, a ter mais frizz e até a desvanecer a cor. O uso de protector solar de cabelo antes e depois da exposição ao sol é obrigatório porque o vai proteger da radiação UV e dos radicais livres. E não tem desculpas porque já há muitos no mercado por onde escolher.

IMG_0489 cópia

Legenda: BC Sun Óleo Protector com Brilho, Schwarzkopf Professional, PVP: 14,70€; Spray Solar Sublime, L’Oréal Professionnel, PVP: 17,30€; Spray Protective Hair, Matrix, PVP: 20€; CC Crème, Kérastase, PVP: 21,96€; Elvive Solar Óleo Protector, L’Oréal Paris, PVP: 7,99€.

5. Não secar o cabelo completamente

Quantas vezes não secou o cabelo à pressa, de manhã, e saiu de casa com ele ainda húmido? Não vai morrer, é verdade, mas o cabelo molhado actua como uma espécie de esponja. Isso significa que vai absorver tudo o que o rodear durante o seu caminho de casa para o trabalho: poluição, pó e fumo, por exemplo. Ao longo do tempo, esta rotina torna o cabelo mais pesado, sujo e com necessidade de ser lavado mais frequentemente.

6. Escovar o cabelo da raíz para as pontas

Como é que escova o cabelo? De cima para baixo, certo? Toda a gente o faz. Mas não é o mais correcto porque este é um dos principais gestos que leva à quebra dos fios. O ideal será dividir o cabelo em três ou quatro secções e escovar de baixo para cima. Para fazer isso, é simples: pegue uma secção um pouco acima das pontas e escove da sua mão para baixo. Depois, suba a sua mão mais um pouco e repita o processo até chegar à raiz e repita nas três ou quatro secções em que dividiu. Assim, não escova o cabelo de um só puxão, mas sim em vários pequenos puxões, que é uma forma muito mais suave.

7. Utilizar os produtos e as ferramentas em simultâneo

Um dos grandes erros que as mulheres cometem no styling é pulverizar a secção que vão alisar ou encaracolar com sprays ou lacas antes de colocar a ferramenta quente. Os sprays contém álcool e quando se aplica calor em cima, o cabelo vai secar ainda mais e criar estática. O ideal é usar apenas produtos protectores de calor e aplicar a laca ou os sprays após a utilização da ferramenta quente para fixar o penteado.

8. Usar coques e cabelo apanhado constantemente

Os coques e os rabos-de-cavalo estão na moda, é verdade. Mas usar o cabelo apanhado no cimo da cabeça muito apertado vai esticar o cabelo na raiz e pode causar a perda e queda de cabelo. O mesmo se diz das tranças demasiado apertadas e dos elásticos com apliques que podem prender o cabelo e parti-lo. Usar o cabelo preso sabe bem, mas opte por ganchos ou os velhinhos scrunchie (que pelos vistos agora são tendência) e vá alternando entre apanhado ou solto porque é importante deixar o cabelo respirar.