Ir a Marte não é para quem quer. Nem mesmo para quem pode. E mesmo que nenhum ser humano tenha ainda pisado a superfície do Planeta Vermelho, agora qualquer um pode enviar para lá um pedaço de si: o nome.

Nós explicamos. Ao abrigo da missão espacial InSight, a NASA abriu um programa de inscrições que permite a qualquer pessoa ver o seu nome ser enviado para Marte.

Os registos podem ser feitos na página da missão e os nomes, depois de validados e aprovados pela agência espacial, serão escritos num microchip de silício. Esta peça de informação digital — que pode ser comparada a uma pen drive — viajará até Marte, a bordo do novo veículo espacial que a NASA lá vai colocar.

O registo é fácil, rápido e gratuito. Basta aceder a esta página e descer até “New Flyers”. Preencha os campos “Primeiro Nome” e “Último Nome”, escolha um país da lista, insira o seu código-postal e um endereço de e-mail. Depois disto é-lhe mostrado o “bilhete” que comprova a sua inscrição e pronto. Já está. Poderá partilhá-lo nas redes sociais, enviá-lo por e-mail ou guardá-lo e imprimi-lo, como prova de que o seu nome vai para Marte. Caso o perca, pode voltar a solicitar o envio do mesmo, indicando os dados com que se inscreveu, no bloco “Already Submitted?” existente no fundo da página de inscrição. Não perca tempo: as inscrições encerram já dia 8 de setembro.

O novo veículo espacial, InSight Lander, deverá partir para o Planeta Vermelho a 4 de março de 2016. Servirá para estudar a geologia interna marciana e, sobretudo, para recolher dados que permitam aos cientistas compreenderem melhor “os processos que moldaram os planetas terrestres do Sistema Solar interno (incluíndo a Terra), há mais de quatro mil milhões de anos atrás”.

Para já, mais de 150 mil pessoas já se inscreveram no programa e, em Portugal, há quase mil registados até ao momento. O Observador também faz parte da lista. Vêmo-nos por lá?

(Clique para ampliar)