Rádio Observador

Exercício

Sem tempo ou motivação para o ginásio? Contrate um “personal trainer”

417

Quando a falta de vontade ou tempo nos impede de ir ao ginásio, um treino personalizado pode ser a solução. Reunimos uma lista de profissionais, de norte a sul do país, para não ter mais desculpas.

Autor
  • Sílvia Silva
Mais sobre

À primeira vista Sónia Morais Santos parece uma mãe como as outras: quatro filhos, 41 anos e uma casa para cuidar. A diferença? Adora estar em forma e ter uma vida saudável. Uma paixão que já a levou a percorrer os ginásios de Lisboa mas também a desistir de todos. “Sempre que me inscrevia num novo ginásio perdia o entusiasmo ao fim de um mês e nunca mais lá voltava”, confessa. A motivação voltou quando ouviu falar de Pedro Almeida, um personal trainer do Treino em Casa que se desloca a lugares como a sua casa, escritório ou jardim com um plano de treino personalizado para o ajudar a atingir os objetivos pretendidos.

“Normalmente, estes profissionais da área do desporto avaliam a sua condição física, adequam os treinos à sua disponibilidade e ainda dão conselhos nutricionais”, explica Sónia, que partilha alguns resultados dos treinos no seu blogue Cocó na Fralda. Pedro confirma. “A minha equipa opera tanto em Lisboa como no Porto e temos um serviço que se destaca pelo acompanhamento e conveniência.” Mas quais são as vantagens de um personal trainer em virtude de um treino no ginásio? “A motivação e rentabilização do tempo”, garante Sónia. “Por muito que à segunda-feira não me apeteça fazer exercício, o Pedro toca-me à campainha e tenho pena se não lhe abrir a porta.”

E será que compensa ter um PT, quando comparado com os preços do ginásio? “Eu pagava uma mensalidade e era dinheiro mal gasto porque arranjava sempre desculpas para não ir. Se não era a falta de tempo eram as dores musculares ou a preguiça”, afirma Raquel Brinca, outra mãe de 38 anos adepta deste tipo de treinos. Os preços, esses, variam consoante os objetivos e condições. “Uma sessão presencial por semana ronda os 152€ por mês”, revela Pedro Almeida. E não faltam clientes. O sucesso tem sido tanto que o personal trainer prepara-se para lançar um livro com dicas de corrida e alimentação.

preparação-fisica-760x380

João Martins tem atualmente um carteira de 14 clientes e grande parte deles são do sexo feminino. © João Martins

À semelhança de Pedro, João Martins também é personal trainer. Desta vez, no Algarve. Um pack de quatro sessões ronda os 200€/mês e ainda tem acesso a uma aplicação com treinos virtuais. “Personal training é um serviço de treino individualizado, adaptado às características físicas de cada indivíduo, às suas necessidades reais e limitações enquanto que os treinos no ginásio são iguais para toda a gente”, explica João. Para isso, existem programas específicos desenhados para idosos, crianças, pós-parto, aumento muscular, perda de gordura e até reabilitação.

De norte a sul, há profissionais especializados por todo o país prontos a melhorar a sua condição física, saúde e estilo de vida. Aponte esta lista e mentalize-se: acabaram-se as desculpas.

  • Braga: César Cerqueira faz sessões personalizadas que rondam os 20€.
  • Porto: Paulo Ferreira e Tiago Leite, do Pure Training, têm treinos individuais que podem ir até aos 40€. A primeira sessão é gratuita.
  • Lisboa: Pedro Almeida, do Treino em Casa, faz planos presenciais de uma vez por semana por 152€/mês. Existe ainda um programa virtual de 12 semanas a que pode aceder por 68€.
  • Algarve: João Martins oferece quatro sessões (o que equivale a uma vez por semana) por 200€/mês ou oito sessões (duas vezes por semana) por 250€/mês. A primeira avaliação é grátis.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)