Ficção

A Elsinore irá lançar O Que não É Teu não É Teu, de Helen Oyeyemi, considerada pela revista Granta como uma das melhores novas escritoras britânicas. O romance é uma coleção de histórias interligadas por personagens, cenários e sonhos, que “desafiam as convenções narrativas da apresentação do tempo, do espaço ou da proximidade das personagens ao leitor”, nas palavras da editora.

Oyeyemi venceu em 2010 o Prémio Somerset Maugham com o romance White Is For Witching. Boy, Snow, Bird, editado em 2014 e aclamado pela crítica, será lançado pela Elsinore em 2017.

No dia 16, a Casa das Letras vai lançar Norwegian Wood, de Haruki Murakami. A Editorial Presença vai lançar a 8 de novembro Nome de Código: Leoparda, de Ken Follet. O thriller, baseado em factos reais, conta a história das 50 mulheres britânicas que, durante a Segunda Guerra Mundial, foram enviadas para França para trabalharem como agentes secretas. Dessas, apenas 36 sobreviveram à guerra.

A 4 de novembro, a Bertrand irá editar A Ira das Fúrias, um romance de Steven Saylor. A 11 de novembro, sairá pela Quetzal Seda, de Alessandro Baricco, autor de A Jovem Noiva. No final do mês, a Guerra & Paz irá lançar Muros, de José Jorge Letria, e uma edição especial — aliás, “especialíssima” — do poema “Tabacaria”, de Álvaro de Campos.

BeFunky Collage

A Alfaguara irá publicar no dia 9 três dos seus títulos — Bibliografia Involuntária dos Amantes, de João Tordo, o clássico de Anthony Burgess A Laranja Mecânica, e Histórias de Uma Loucura Normal, de Charles Bukowski — numa edição limitada de bolso com capa dura. A 23 de novembro, sairá pela Suma de Letras A História Secreta de Twin Peaks, de Mark Frost, que revela o que aconteceu às personagens nos últimos 25 anos. O livro pretende anteceder a estreia da nova temporada da icónica série de David Lynch, de regresso marcado para a primavera de 2017.

A E-Primatur irá lançar Voss, do Prémio Nobel da Literatura australiano Patrick White, uma história sobre a relação entre dois seres incomuns na Austrália da viragem do século XIX para o XX, e a peça Inferno, de Bernardo Santareno, o primeiro texto da literatura portuguesa a ter um serial killer como protagonista.

Em novembro, a editora irá ainda lançar Jurgen, Uma Comédia da Justiça, de James Branch Cabell, uma das grandes obras-primas da literatura norte-americana do século XX. Alvo de processo por obscenidade, Jurgen é uma viagem fantástica pelos tempos da cavalaria e uma crítica à sociedade moderna norte-americana.

Pela Dom Quixote chega a 8 de novembro Quando ela era boa, do norte-americano Philip Roth. Neste romance fascinante, divertido e arrepiante, o cenário é o de uma cidadezinha do centro oeste americano e o tema o coração de uma mulher jovem, Lucy Nelson, ferida e ferozmente moralista. Ainda este mês, a editora irá lançar no dia 15 António Ferro — Um Homem Por Amar, uma biografia romanceada de Rita Ferro, neta do político.

Pela Assírio & Alvim sairá Muito barulho por nada (em inglês, Much Ado About Nothing), uma das melhores comédias de William Shakespeare — aqui traduzido por Sophia de Mello Breyner Andresen.

Em novembro será publicada pela Tinta-da-China a Granta 8, novo número da revista literária dirigida por Carlos Vaz Marques. Desta vez, o tema é Medo. Entre os autores, contam-se Svetlana Alexievich, Valério Romão, Alexandra Lucas Coelho, Pedro Rosa Mendes, João Fazenda (ilustrações) e Daniel Blaufuks (ensaio fotográfico).

BeFunky Collage2

Ainda pela Tinta-da-China, sairá em novembro Deus-dará, de Alexandra Lucas Coelho. Depois de E a Noite Roda, romance vencedor do Grande Prémio de Romance e Novela da APE em 2012, e de O Meu Amante de Domingo, chega agora um novo livro, que atravessa quinhentos anos de história entre Portugal e Brasil.

A menina sem Estrela reúne memórias de Nelson Rodrigues, publicadas agora e pela primeira vez em Portugal. Famoso pelo reacionarismo das crónicas políticas (“O Homem Fatal”) e desconcertante pela violência e traição das suas ficções de desamor (“A Vida Como Ela É…”), é através destas memórias que chegamos aos nervos e ao coração de um dos mais talentosos e polémicos escritores do século XX. A chancela é Tinta-da-China.

A Relógio d’Água terá, como de costume, um mês em cheio. Um ano depois de ter ganho o Man Booker Prize, a editora vai lançar em Portugal Breve História de Sete Assassinatos, do jamaicano Marlon James. Para este mês, está também programado a publicação de Crónicas: Volume 1, de Bob Dylan, Prémio Nobel da Literatura, No Outono, de Karl Ove Knausgård, Poemas Escolhidos, de T. S. Eliot, e Elegias de Duíno, de Rainer Maria Rilke. Mas não só — em novembro haverá ainda tempo para editar mais um livro de Elena Ferrante, Escombros, e ainda Desobediência Civil, de Hannah Arendt, e O Egipto – E Outros Textos sobre o Médio Oriente, de Eça de Queiroz.

Não-ficção

A Bertrand irá editar a 4 de novembro S.P.Q.R. — Uma História de Roma Antiga, de Mary Beard. S.P.Q.R. relata como uma pequena aldeia no centro de Itália se tornou na capital de um vasto império que se estendia da Península Ibérica à Síria e que, dois mil anos depois, ainda “molda muitas das nossas conceções de poder, cidadania, responsabilidade e beleza”. Mary Beard é classicista e professora na Universidade de Cambridge, em Inglaterra. É membro da Academia Britânica e da Academia Norte-Americana das Ciências e das Artes.

A Guerra & Paz irá lançar logo no dia 2 Correspondência 1949-1978, as cartas trocadas entre Eugénio de Andrade e Jorge de Sena, nunca antes publicadas. No mesmo dia, sairá também Indecoroso – O Guia da Dama Vitoriana para o Sexo, Casamento e Conduta, um manual bem-disposto de Therese Oneill que reúne todos os segredos da mulher vitoriana.

BeFunky Collage3

Pela Vogais, irá sair Heróis Contra o Terror: Mário Nunes, o Português Que Foi Combater o Estado Islâmico, de Nuno Tiago Pinto. O que leva um militar português a abandonar tudo e todos para defender a vida de desconhecidos? Qual a verdadeira história por detrás deste herói dos nossos tempos? Quem nos defende do Estado Islâmico? Estas foram algumas das questões a que o jornalista da revista Sábado tentou responder.

Para novembro, a Dom Quixote tem planeado o lançamento quatro livros: Conversa Final, uma entrevista do Papa Emérito Bento XVI com Peter Seewald, As 10 Questões do Colapso, de João César das Neves, e A Queda dos Machos — Carta às Minhas Amigas, de José Luís Pio Abreu. No final do mês, irá sair pela mesma editora Henrich Himmler, uma extensa biografia (com mais de mil páginas) sobre o líder das SS, da autoria de Peter Longerich.

Um Otimista na América, de Italo Calvino, será editado em novembro pela Dom Quixote. Entre novembro de 1959 e maio de 1960, Calvino fez a sua primeira longa viagem aos Estados Unidos da América, uma viagem que por várias razões se pode definir como “iniciática”. Esteve sobretudo em Nova Iorque, a cidade que ele mais amou, a cidade que o absorveu “como uma planta carnívora absorve uma mosca”. Ao tornar a Itália, deu forma acabada aos apontamentos de diário e à correspondência pública e privada daquela viagem que tanto o surpreendeu e enriqueceu a sua formação.

A Porto Editora vai editar Viagem a Portugal, de José Saramago. Não é ficção, mas o relato do Prémio Nobel da Literatura – com o mesmo cunho pessoalíssimo da sua escrita ficcional – sobre as tantas voltas que deu pelo país. Já a Colibri irá lançar Angola no Tempo da Ditadura Democrática Revolucionária, de Adolfo Maria.

A Asa editará a 10 de novembro uma biografia: Os Meninos de Irena, de Tilar Mazzeo, sobre a vida secreta de Irena Sendler, a mulher que salvou 2500 crianças do Holocausto, em 1942, no gueto de Varsóvia. Irena foi nomeada para o Prémio Nobel da Paz em 2007, o ano que antecedeu a sua morte aos 98 anos. Esta obra é a devida homenagem à sua humanidade e bravura.

No dia 25 de novembro chega às livrarias, com chancela da Tinta-da-China, Sou Eu Mais Livre, Então: Diário de Um Preso Político Angolano, de Luaty Beirão. O livro surge no âmbito do famigerado “Processo dos 15”, que manteve em cativeiro, sem fundamento legal, 15 ativistas e dissidentes políticos angolano, acusados do crime de lerem um livro de Gene Sharp. Neste diário (seguido de uma entrevista de vida feita por Carlos Vaz Marques), Luaty conta na primeira pessoa todo o processo de que foi alvo.

Infantil e Juvenil

Logo no dia 1 de novembro, a Booksmile irá editar O Diário de um Banana 11: Tudo ou Nada, de Jeff Kinney, o aguardado décimo volume da coleção infantojuvenil mais vendida em Portugal. Neste volume, o jovem herói (banana) Greg Heffley junta-se a seu melhor amigo, Rowley, para tentar criar um plano para fazer um filme de terror que o vai tornar rico e famoso. A editora irá ainda lançar em novembro Como o Grinch Roubou o Natal, uma das mais emblemáticas histórias de Dr. Seuss.

A E-Primatura irá lançar Bambi, Uma Vida nos Bosques, um clássico da literatura infantil de Felix Salten. O livro, um dos mais lidos na primeira metade do século XX, foi destruído em larga escala na Alemanha nazi por ordem de Adolf Hitler. A nova edição da E-Primatur foi ilustrada por Pedro Salvador Mendes.

BeFunky Collage4

A Orfeu Negro Mini irá editar As Mulheres e os Homens e Há Classes Sociais, de Equipo Plantel e Luci Gutiérrez, vencedores do Prémio Não-Ficção Bologna Ragazzi de 2016.

Pela Porto Editora chegará as livrarias um título há muito aguardado: o capítulo final da série CHERUB, Novo exército de Robert Muchamore. Este é o 17º livro da coleção, onde se encerram as aventuras desta organização secreta que recruta jovens espiões para resolver casos fora do alcance das forças de segurança convencionais.

A ASA republicará no final do mês, a 29 de novembro, Um Crime no Expresso Oriente, de Agatha Christie, agora numa edição graficamente direcionada ao público juvenil e lançada no âmbito do centenário da criação de Hercule Poirot. Um Crime no Expresso Oriente é um dos mais notáveis mistérios desvendados pelo detetive mais famoso do mundo.