Ticha Bredas é portuguesa e sagrou-se campeã mundial de powerlift júnior e na categoria de peso de 60 a 67,5 kg, no dia 11 de novembro, no Louisiana (EUA).

Há 23 anos na modalidade, começou por conquistar o país tornando-se campeã nacional de powerlifting — cujo objetivo é levantar o maior peso possível em cada movimento. A partir daí, ela e a sua equipa começaram “a sonhar a ir ao europeu e ao mundial” disse Ticha numa reportagem da RTP. O sonho tornou-se realidade. Além do título, ainda bateu dois recordes mundiais: Nas categorias de “agachamento” (165 kg) e “supino” (95 kg). Só lhe falta a disciplina de “peso morto” da modalidade.

Tentei ao máximo levar os recordes lá para cima para ver se ficam lá uns aninhos e o pessoal se lembra de mim” brincou a atleta de Idanha-a-Nova.

Ticha Bredas passou por uma intensa preparação até chegar às competições internacionais e poder vencer, sem qualquer lesão. A sua fisioterapeuta, Patrícia Ribeiro, frisa a importância de toda a equipa para o sucesso da atleta desde a alimentação, preparação física e acompanhamento médico.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O preparador físico de Ticha, João Ribeiro, não poupa elogios à atleta:

É muita força de vontade. A Ticha não impõe limites. Ela quer levantar um peso, vai e levanta. Não se incomoda com o facto de ser uma mulher e de não querer músculos.

Ticha não esconde o desejo de “treinar a vida toda até à reforma” mas a profissionalização é difícil.