Dando continuidade à iniciativa de celebrar o 10 de junho junto das comunidades portuguesas no estrangeiro, por proposta do Presidente da República e que levou as comemorações deste ano a Paris, o Governo decidiu escolher o Brasil como local de eleição para às celebrações oficiais de 2017.

O Público avança, na sua edição de sábado, que Presidente da República ofereceu, inicialmente, resistência à ideia da escolha do Brasil temendo que a escolha fosse interpretada como uma decisão pessoal devido ao facto de os seus netos e o seu filho Nuno Rebelo de Sousa viverem em São Paulo, onde este preside à Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil.

De acordo com o jornal Público, ainda não está confirmada a participação do chefe de Estado brasileiro, mas tudo indica que venham a ocorrer encontros bilaterais entre os dois Presidentes, Marcelo Rebelo de Sousa e Michel Temer, à semelhança do que aconteceu a 10 de Junho deste ano em Paris, onde o Presidente português reuniu com François Hollande. O primeiro-ministro, António Costa, acompanhará o Presidente da República nesta deslocação oficial.