Maria (nome fictício) tinha acabado de fazer uma transferência online, comodamente na sua casa, em Lisboa, quando foi surpreendida por um pagamento com o seu cartão de crédito em Nova Orleães, nos Estados Unidos da América. O cartão tinha sido clonado. António (nome fictício) recebeu um e-mail que lhe indicava uma transferência bancária, mas ao clicar no link o seu computador foi infetado com um vírus que lhe danificou diversos ficheiros.

Estes casos são exemplos reais dos riscos da utilização de terminais eletrónicos e digitais, nomeadamente quando está envolvida a gestão bancária ou o uso dos cartões em pagamentos online. As vulnerabilidades existem e podem surgir facilmente com o uso de redes wi-fi públicas, métodos de autenticação débeis, instalação de apps infetadas com malware, a falta de instalação de antivírus. Como muitos dos riscos decorrem da adoção de más práticas, a prevenção tem mesmo de ser a palavra de ordem.

Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2016, as burlas informáticas cresceram mais 7,9% face ao ano anterior, um indicativo que sensibiliza as plataformas bancárias para tipo de transações. Os bancos têm feito um investimento considerável na sensibilização para este problema e consideram-no crítico para o seu negócio.

Dez dicas de Segurança

Mostrar Esconder
  • Use software devidamente credenciado e mantenha-o atualizado;
  • Proteja as ligações da internet, com anti-vírus; e uma firewall e mantenha-os atualizados
  • Não abra hiperligações de origem desconhecida.
  • Evite utilizar equipamentos públicos que possa facilitar o acesso a códigos ou dados que devem manter-se confidenciais
  • Tenha o hábito de limpar a cache dos seus acessos online
  • Apague informação privada do disco do seu computador
  • Use apenas sites seguros, certificando-se que o URL começa com https://
  • Verifique regularmente os seus movimentos bancários
  • Em caso de extravio do seu dispositivo móvel, contacte o seu operador para descativar o seu numero
  • Em caso de fraude contacte imediatamente a sua entidade bancária e participe a um órgão de polícia criminal.

Saiba mais sobre Segurança online, 3D Secure e MB Net.

A Caixa Geral de Depósitos (CGD), um dos de maior dimensão no sistema nacional, pauta-se por uma comunicação permanente relativa à utilização segura dos serviços de pagamento através da internet. Ponto assente é a mensagem que deixa imediatamente quando acedemos aos serviços de internet banking: “Desconfie de outros formatos de comunicação, mesmo que sejam referenciados como sendo da CGD. A Caixa não envia mensagens aos seus clientes a solicitar dados pessoais ou outra informação confidencial”. É, aliás, o próprio Banco que apela à importância de se adotarem boas práticas no uso de dispositivos eletrónicos – desktop ou móveis -, uma vez que o risco efetivo de fazer compras ou pagamentos online começa muito antes da intenção de concretizá-las. Este cuidado deve ser quotidiano e regular, como se explica aqui.

A par destes cuidados no seu dia a dia, existem também mecanismos que conferem segurança acrescida às suas compras e pagamentos online, como é o caso do MB Net e do 3DSecure.

Obter segurança acrescida nas compras online

A Caixa Geral de Depósitos apela à utilização de serviços como o MB Net e o 3DSecure que, atualmente, é obrigatório. Os bancos exigem-no para salvaguardar os clientes. No entanto, muitas pessoas desconhecem-no quando confrontados com a impossibilidade de concluir as suas operações.

No caso do MB Net, que permite a criação de cartões virtuais, associados a cartões de débito ou crédito. É uma das formas mais cómodas e seguras para realizar compras online em sites nacionais e estrangeiros que aceitem MasterCard ou Visa e nunca disponibiliza dados bancários reais do consumidor. No caso do 3D Secure, trata-se de um serviço gratuito de pagamentos online, compatível com os cartões das redes Visa e Mastercard,e que passa pela introdução de um código numérico enviado para o titular do cartão via SMS, por cada compra.

A CGD reforça que pode aderir a qualquer um destes mecanismos de segurança através do serviço de Internet Banking e, no caso do MB Net, poderá gerar os seus cartões virtuais através da app MB WAY e, muito brevemente, no Caixadirecta.