Justiça

Casa dos Rapazes de Viana do Castelo investigada pelo Ministério Público

193

A Casa dos Rapazes de Viana do Castelo está a ser investigada por alegadas humilhações, insultos e maus tratos a menores. Queixas partiram de educadoras. Seis funcionários foram constituídos arguidos.

Crianças entre os 11 e 16 anos terão sofrido maus tratos por parte dos técnicos

A Casa dos Rapazes de Viana do Castelo, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que integra a Diocese de Viana do Castelo, está a ser investigada por suspeitas de humilhações, insultos, maus tratos e castigos a menores por parte de técnicos, avança o jornal Público.

Seis funcionários foram constituídos arguidos no seguimento de denúncias feitas à Segurança Social há cinco meses. A investigação levou à retirada urgente de quatro rapazes da instituição. Segundo escreve o Público, ainda há suspeitos a trabalhar na Casa dos Rapazes.

Em dois vídeos, a mesma publicação mostra situações de maus tratos gravadas anonimamente. Ao que é reportado, a violência ter-se-á tornado uma prática regular na instituição. A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco e o Ministério Público de Viana do Castelo têm mais de 40 vídeos que configuram o crime de maus tratos. Uma carta anónima para o centro distrital de segurança social, de abril deste ano, foi remetida também pela Comissão ao MP.

O caso “encontra-se em segredo de justiça”, afirma a Procuradoria-Geral da República. Um membro da direção, contactado pelo Público, assume: “Temos um processo interno que está em curso”. O mesmo jornal afirma ainda que os suspeitos que continuam a trabalhar no lar de infância e juventude estão a pressionar os rapazes a contar uma versão diferente dos acontecimentos. Um dos suspeitos terá até sido promovido.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
Justiça

Danos do divórcio e direito à indemnização

Nuno Cardoso Ribeiro
517

Hoje o processo judicial de divórcio não admite pedidos indemnizatórios sendo necessária uma acção cível e reviver factos e episódios que se prefere esquecer. Este regime todos os dias cria injustiças

Justiça

Acabe-se com os tribunais administrativos, já!

João Luis Mota de Campos
595

Não é tolerável é manter em (des)funcionamento o actual sistema jurisdicional administrativo, que pode causar a alegria teórica de alguns mas é causador de um intenso prejuízo social e viola direitos.

Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho
323

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)