A Casa dos Rapazes de Viana do Castelo, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) que integra a Diocese de Viana do Castelo, está a ser investigada por suspeitas de humilhações, insultos, maus tratos e castigos a menores por parte de técnicos, avança o jornal Público.

Seis funcionários foram constituídos arguidos no seguimento de denúncias feitas à Segurança Social há cinco meses. A investigação levou à retirada urgente de quatro rapazes da instituição. Segundo escreve o Público, ainda há suspeitos a trabalhar na Casa dos Rapazes.

Em dois vídeos, a mesma publicação mostra situações de maus tratos gravadas anonimamente. Ao que é reportado, a violência ter-se-á tornado uma prática regular na instituição. A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Risco e o Ministério Público de Viana do Castelo têm mais de 40 vídeos que configuram o crime de maus tratos. Uma carta anónima para o centro distrital de segurança social, de abril deste ano, foi remetida também pela Comissão ao MP.

O caso “encontra-se em segredo de justiça”, afirma a Procuradoria-Geral da República. Um membro da direção, contactado pelo Público, assume: “Temos um processo interno que está em curso”. O mesmo jornal afirma ainda que os suspeitos que continuam a trabalhar no lar de infância e juventude estão a pressionar os rapazes a contar uma versão diferente dos acontecimentos. Um dos suspeitos terá até sido promovido.