Alvo, segundo a própria marca da oval, de uma procura crescente nos mercados europeus, a Ford decidiu passar a produzir o seu renovado crossover de entrada, o EcoSport, também no Velho Continente. Mais precisamente, em Craiova, na Roménia, local onde a produção do modelo acaba de arrancar.

Inicialmente produzido apenas em Chinnai, na Índia, de onde era importado para a Europa, o Ford EcoSport passa assim a ser fabricado também em solo europeu, fruto não apenas de um investimento de 200 milhões de euros nesta linha de produção, como também da criação de 1.700 novos postos de trabalho. Fazendo com que, até ao final do ano, a fábrica romena passe a contar com um total de 3.900 trabalhadores, a par de um investimento total que ultrapassa já os mil milhões de euros.

“Com cada vez mais procura pelo EcoSport, e modelos SUV compactos em geral, este é o momento exacto para instalar a produção [do modelo] na Europa, de forma a irmos ao encontro das necessidades dos nossos clientes”, afirmou, no momento em que as primeiras unidades do modelo saíam da linha de montagem em Craiova, o vice-presidente da Ford e presidente para a Europa, Médio Oriente e África, Steve Armstrong.

Recorde-se que, só no ano passado, as vendas totais de modelos SUV, nos 20 maiores mercados europeus, cresceram 27%, com este tipo de propostas a representar mais do que uma em cada quatro novas matrículas de automóveis de passageiros.

Já quanto às vendas de modelos SUV da Ford no Velho Continente, aumentaram mais de 30% só em 2016, ao passo que, em 2017, e cumpridos que estão já os primeiros oito meses do ano, seguem com um crescimento de 27%.

O novo Ford EcoSport apresenta agora um visual exterior mais cuidado e um interior mais requintado, com melhores materiais e comandos mais intuitivos, uma nova consola central e bancos mais confortáveis, bem como um conjunto de novas tecnologias. Como é o caso do sistema Ford Intelligent All Wheel Drive, destinado a proporcionar melhores condições de tracção em condução em fora-de-estrada.

Como motores, destaque para um novo turbodiesel 1,5 litros de 125 cv, o qual deverá ser acompanhado do já conhecido 1.0 EcoBoost a gasolina de 125 cv.

Em termos de equipamento, o crossover americano passa a estar também disponível numa versão ST-Line, mais desportiva e inspirada na linha Ford Performance.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR