No próximo ano será lançado o Prémio de Saúde Pública Francisco George, um galardão no valor de 5.000 euros para premiar os trabalhos mais inovadores e estudos com maior “originalidade”, “relevância” e “aplicabilidade” na área da Saúde Pública.

Serão admitidos ao prémio todos os trabalhos e estudos de investigação “inéditos”, que até à data da sua apreciação pelo júri não tenham sido previamente publicados ou premiados em concurso por outra entidade. “O mérito dos trabalhos e estudos de investigação será apreciado tendo em conta o carácter de originalidade, excelência, aplicabilidade ou utilidade futura, a possibilidade da sua replicação, e a sua relevância e impacto na defesa da saúde pública”, lê-se no diploma publicado, esta sexta-feira, em Diário da República.

O prémio, que pode ainda ter duas menções honrosas, foi anunciado no final da cerimónia do último discurso de Francisco George enquanto diretor geral da Saúde, que decorreu, esta manhã, na reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

O vencedor deste prémio anual será anunciado a 7 de abril de cada ano, por ocasião do Dia Mundial da Saúde, e as candidaturas vão decorrer entre o dia 1 de junho e o dia 31 de agosto de cada ano.

Francisco George cessou funções de diretor-geral da Saúde esta sexta-feira, por limite de idade.