Enquanto que Lionel Messi amealha golos atrás de golos nos relvados, um dos seus irmãos mais velhos soma problemas com a justiça e detenções. Matías Messi, de 35 anos, foi detido no passado sábado após alegadamente ter ameaçado um homem com uma arma de fogo e fugido à polícia por duas vezes — isto apenas três meses depois de ter sido detido por posse ilegal de arma e libertado sob fiança, um caso pelo qual ainda espera julgamento.

De acordo com a agência de notícias argentina Telam, o irmão do craque argentino chocou com a parte de trás de um carro no trânsito e envolveu-se numa discussão com o outro condutor, tendo alegadamente ido buscar uma arma ao carro durante a altercação. Escreve o The Sun que o condutor, Javier Rivera, afirma que Matías ainda o tentou atropelar e danificou o seu veículo antes de fugir da zona. Matías Messi terá então fugido por duas vezes à polícia, tentado resistir à detenção e agredido agentes da autoridade.

Matías Messi alega que foi agredido por Javier Rivera e que fugiu do local onde tinha ocorrido a altercação por temer pela sua segurança. Rivera, por sua vez, vai fazer queixa do irmão de “Leo” por ameaças com um arma de fogo e danos causados, lê-se no Daily Mail. Matías terá também apresentado queixa do outro condutor.

A polícia reporta que não encontrou nenhuma arma de fogo dentro do carro de Matías, mas afirma que foi encontrada cannabis pronta a ser consumida. Contudo, Juan Pablo Calderon, procurador encarregue do caso, afirma que “a alegada vítima e testemunhas disseram que [Matías] tinha uma arma”.

Segundo Calderon, ambos os envolvidos tinham lesões “do tipo olho negro”, resultado da alegada “troca de golpes”. Ainda não foi decidido se Matías Messi será libertado ou se permanecerá sob custódia.

O irmão do jogador argentino está ainda sob investigação após no passado mês de novembro ter sido descoberta uma arma a bordo de uma lancha ensanguentada em que alega ter tido um acidente. Messi foi detido no hospital no dia 1 de dezembro após as autoridades terem passado 24 horas à sua procura, tendo sido libertado sob fiança.