O projeto de classificação dos estaleiros navais de Lai Chi Vun como património cultural deve ficar concluído até dezembro, anunciou esta terça-feira o Instituto Cultural (IC) de Macau. “Vai ser classificado como ‘sítio’ conforme a Lei da Salvaguarda” do património cultural, afirmou a vice-presidente do IC, Leong Wai Man, em declarações aos jornalistas após a reunião plenária do Conselho do Património Cultural, que se realizou à porta fechada.

A presidente do IC, Mok Ian Ian, e Leong Wai Man reiteraram que “Lai Chi Vun tem as suas próprias características e, portanto, certas zonas vão sofrer um restauro, mas de acordo com as características originais”. Questionadas sobre a hipótese de demolição de um ou mais estaleiros, as responsáveis garantiram que “não há qualquer plano” para isso.

No início do ano, o IC já tinha proposto que os estaleiros de Lai Chi Vun fossem classificados como ‘sítio’, por dizerem respeito a “obras do homem ou conjugadas do homem e da natureza, notáveis pelo seu interesse cultural”. Em contrapartida, em março passado, o Conselho do Património Cultural manifestou-se contra a classificação dos estaleiros, defendendo, antes, a revitalização dos locais.

Na altura, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam, lembrou que “a classificação dos estaleiros navais implica a conservação da aparência original dos mesmos, o que pode impedir outras formas de revitalização”, mas garantiu que o Governo ia continuar a ouvir opiniões de especialistas.

Na consulta pública sobre os estaleiros, que decorreu entre 22 de janeiro e 23 de março, 80% dos participantes mostrou-se a favor da classificação do local e 90% a favor da revitalização. Atualmente, existem 12 estaleiros em Lai Chi Vun, de onde o último barco saiu há mais de uma década. Dois foram demolidos, em março de 2017, por “razões de segurança”, e um outro ficou destruído, em agosto, pela passagem do tufão Hato, o mais forte dos últimos 50 anos.

Construído a partir dos anos 50 [do século passado], o conjunto de Lai Chi Vun constitui o maior grupo de estaleiros navais de Macau. São também descritos como “um dos maiores legados do património industrial da construção naval” do sul da China.