O nome de Marine Le Pen, líder do partido francês Frente Nacional, apareceu na semana passada entre os 1200 oradores da Web Summit, a maior conferência de empreendedorismo e tecnologia da Europa, que decorre em Lisboa entre 5 e 8 de novembro. Depois da notícia avançada pelo Dinheiro Vivo, foram várias as personalidades que se manifestaram publicamente contra a vinda de Len a Lisboa, como o eurodeputado Rui Tavares e o deputado socialista João Galamba. No sábado, o nome de Marine Le Pen saiu da listagem. E esta segunda-feira, regressou.

O Observador tentou confirmar junto da organização da Web Summit se Marine Le Pen vai estar efetivamente presente no evento como oradora, mas até à data de publicação deste artigo não obteve resposta.

O nome de Le Pen surgiu ao lado do de vários investidores, empresários e personalidades como o comissário europeu Carlos Moedas, o ativista e antigo campeão de xadrez Garry Kasparov, o antigo vice-primeiro-ministro do Reino Unido Nick Clegg ou o futebolista Ronaldinho. A edição de 2018 da Web Summit vai decorrer entre 5 e 8 de novembro de 2018, em Lisboa, no Altice Arena (antigo Pavilhão Atlântico). São esperadas mais de 70 mil pessoas de 170 países, segundo a organização.

Na edição do ano passado, participaram no evento, segundo a organização, 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil startups, 1.400 investidores e 2.500 jornalistas acreditados. Fundada por Paddy Cosgrave, na Irlanda, em 2010, a Web Summit tornou-se num dos eventos de empreendedorismo e tecnologia mais importantes do mundo.