Califórnia

Autoridades retiram de casa 30 mil pessoas que fogem de incêndio que destruiu cidade de Paradise, na Califórnia

30 mil pessoas foram retiradas de casa pelas autoridades americanas devido ao incêndio que devastou a cidade de Paradise, na Califórnia. Vários edifícios foram já consumidos pelas chamas.

PETER DASILVA/EPA

Cerca de 30 mil pessoas foram obrigadas a fugir de um incêndio na quinta-feira no norte do estado norte-americano da Califórnia, abandonando a pé as suas viaturas, ameaçadas pelas chamas que devastaram a vila de Paradise — Casas, escolas e igrejas encontram-se entre os escombros deste trágico acontecimento que está a aterrorizar os habitantes do estado californiano.

Segundo os últimos dados do Departamento de Proteção Florestal e de Incêndio do estado, Calfire, o incêndio já queimou mais de 8.000 hectares em menos de 24 horas e continua a avançar impulsionado pelos fortes ventos que sopram na região.

“Quase toda a vila de Paradise está destruída, é esse tipo de devastação”, disse o capitão do Departamento Florestal e de Proteção de Incêndios da Califórnia, Scott McLean, na passada quinta-feira. McLean calculou que cerca de mil estruturas foram destruídas na localidade de 27 mil habitantes, situada a cerca de 290 quilómetros a nordeste de São Francisco.

Há relatos de feridos, mas a extensão do impacto ainda é desconhecida, uma vez que as autoridades estão a ter dificuldades no acesso ao local. Um responsável da mesma entidade, no condado de Butte Calford, Darren Read, disse numa conferência de imprensa que dois bombeiros e vários moradores ficaram feridos.

“É uma situação muito perigosa e muito séria”, disse o xerife do condado de Butte Calford, Kory Honea. “Estou a guiar através do fogo enquanto falamos. Estamos fazendo tudo o que podemos para tirar as pessoas das áreas afetadas”, sublinhou.

O vice-governador da Califórnia, Gavin Newsom, declarou o estado de emergência para a área atingida pelo fogo no norte da Califórnia e solicitou ao Presidente Donald Trump a declaração de estado de emergência federal, dizendo que as condições meteorológicas perigosas devem durar vários dias.

O xerife de Butte Calford confirmou relatos de que muitas pessoas tiveram que abandonar os seus veículos. Equipas de resgate estavam tentar colocá-los em outras viaturas, acrescentou.

Honea adiantou que o incêndio foi registado por volta do amanhecer e que, em seis horas, as chamas consumiram mais de 26 quilómetros quadrados. As chamas estão a ser alimentadas por ventos, baixa humidade, ar seco e por um terreno seco, depois de meses sem chuva.

Incêndios graves na Califórnia estão a tornar-se mais frequentes e violentos, visto que, de acordo com o registo oficial de 1932, quatro dos cinco incêndios mais destrutivos da história do estado ocorreram nos últimos seis anos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

As aventuras da coerência /premium

Paulo Tunhas

Até certa altura pensei que a chamada “esquerda” era depositária da tradição de liberdade e garantia da democracia. Mas uma observação das suas reacções políticas mostra algo diferente e inquietante.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)