A rede do Metro do Porto vai encerrar a partir da meia-noite de segunda-feira até às 6 horas de terça-feira devido à greve dos condutores das composições, adiantou este domingo à Lusa fonte da empresa de transporte público.

“Devido à greve dos agentes de condução e não tendo sido decretados serviços mínimos, a rede do Metro do Porto está encerrada em todas as linhas na segunda-feira”, afirmou a fonte. Em 16 anos de existência, esta é a primeira vez que a operação da Metro do Poro vai parar devido a uma greve.

A paralisação de 24 horas dos condutores afetos à ViaPorto, empresa que tem a concessão da operação da Metro do Porto, tem início às 00:00 de segunda-feira e foi convocada pelo Sindicato dos Maquinistas.

Os profissionais reclamam redução da carga laboral, alteração na categoria profissional e mais contratações.

“Nós últimos oito anos os condutores da Metro do Porto nunca fizeram greve para além das greves gerais. Chegámos ao nosso limite. Aguardámos durante dois anos com boa fé, mas agora já passou muito tempo a aceitar as regras da empresa [ViaPorto]”, afirmou hoje à Lusa Rui Pedro Pinto, dirigente no Sindicato dos Maquinistas.

Segundo o sindicalista, há mais de 200 condutores a trabalhar na Metro do Porto e a maioria (90%) é sindicalizada e está preparada para avançar com greve a partir das 00:00.

Aquando do anúncio da greve, em 26 de novembro, Rui Pedro Pinto disse que a empresa Via Porto deverá admitir “uma turma de 12 pessoas, que já está em formação”, mas este é “um númeno insuficiente”, na medida em que “seriam necessários mais 20 a 30 profissionais”.

A redução da carga horária é outra reivindicação que os operadores de condução afetos à Via Porto pretendem ver atendidas.

Rui Pedro Pinto disse na ocasião que o objetivo é reduzir o horário de trabalho semanal das 40 horas para as 37 horas e meia.

“Temos um horário excessivo e isso tem-se refletido na saúde dos trabalhadores e no desempenho das suas funções”, sublinhou.

O dirigente sindical apontou ainda a necessidade de mais formação profissional, em falha “desde há oito anos”.

Os condutores do Metro do Porto pretendem também que lhes seja atribuída a categoria profissional de maquinista.

A rede do Metro do Porto conta com seis linhas, servindo sete concelhos da Área Metropolitana do Porto. A Metro do Porto refere que 9.000 pessoas podem ser transportadas por hora em cada linha.