A Iberdrola teve um lucro de 1.644 milhões de euros no primeiro semestre do ano, um aumento de 16,6% em relação ao período homólogo de 2018, anunciou nesta quarta-feira a energética espanhola.

De acordo com uma comunicação transmitida à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários (CNMV), o lucro antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) totalizou 4,9 milhões de euros, um aumento de 12,5% explicado pela evolução dos negócios nos Estados Unidos, México e Brasil e à contribuição do parque eólico ‘offshore’ (no mar) alemão Wikinger, que compensou a menor contribuição do negócio de redes e renovável na Espanha e do negócio comercial no Reino Unido.

O volume de negócios no primeiro semestre alcançou os 18,2 milhões de euros, um aumento de 3,9% face ao período homólogo.

A Iberdrola investiu nos primeiros seis meses do corrente ano 3 milhões de euros, um acréscimo de 23,2%, para o valor mais elevado de um semestre na história do grupo, e nos últimos 18 meses investiu 8,3 milhões.

A empresa, que também está presente em Portugal, informa que 88% dos investimentos foram feitos em projetos de renováveis (48%) e de redes reguladas de transporte e distribuição (40%).

Como resultado desses investimentos, a companhia espera que 5.250 novos Megawatts (MW) entrem em operação durante o corrente ano, 75% dos quais na segunda metade de 2019.